O misterioso Boeing 727 cargueiro que levou passageiros na evacuação do Afeganistão

Foto por ORTIASpotter © via Jetphotos.

A saída das forças militares estadunidenses do Afeganistão, após a tomada de poder pelo grupo terrorista Talibã, movimentou uma extensa e complexa operação de retirada de diplomatas, soldados, cidadãos afegãos e aliados que contribuíram com os Estados Unidos ao logo dos últimos 20 anos de ocupação.

O país, localizado na ásia meridional, vive uma difícil situação, que levou a completa retirada das tropas americanas no último dia 31 de agosto de 2021. Dentre as diversas aeronaves que fizeram parte dessa nobre missão, um misterioso Boeing 727-200 foi flagrado decolando do Aeroporto Hamid Karzai (KBL), localizado na capital Cabul.

Continua após a publicidade

Afinal, qual seria o motivo da visita de um jato cargueiro civíl em meio a todo tumulto?

Imagem via Reuters ©

Após um atentado suicída, que vitimou 170 afegãos e 13 militares norte-americanos, em 26 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos recorreu ao clássico trijato para uma importante tarefa. Praticamente albino e com discreta identidade visual, o 727, de registro 5Y-IRE, operado pela companhia queniana Safe Air, voltou a ser uma aeronave de passageiros por um dia.

Recebemos um telefonema desesperado de funcionários do Departamento de Estado dos EUA em Cabul, após o ataque suicida na noite de quinta-feira (26 de agosto), perguntando se estaríamos dispostos a ajudar com voos de misericórdia.

Informou Niel Steyl, comandante do icônico 727 da Safe Air, em entrevista ao Mail and Guardian.

Com o tempo se esgotando e a necessidade de tantos aliados deixarem o Afeganistão, foram necessárias duas operações com o Boeing 727 carinhosamente apelidado de “Irene”. No primeiro voo, o trijato cargueiro transportou um total de 308 pessoas, algo inimaginável para um avião que em sua configuração de alta densidade leva até 189 passageiros.

O segundo voo, transportou 329 vidas, levando todos os refugiados para o Tajiquistão, onde esperariam por um novo transporte organizado pelo governo dos EUA para outros locais. Tudo isso só foi possível pois o jato e seus tripulantes estavam baseados em Kulob, cidade ao sul do Tajiquistão e próxima a fronteira com o Afeganistão.

As informações para a elaboração desta matéria foram obtidas através do site The Drive.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe um comentário