FAB utiliza R-99 com sensor modernizado em operação contra o desmatamento ilegal e incêndios florestais

Gabriel Benevides

A Força Aérea Brasileira (FAB) anunciou o início das operações com um R-99 após o processo de modernização do seu Sensor Elétrico Óptico (OIS, sigla em inglês para Optical Electrical Sensor) para o seu melhor desempenho operacional. Trata-se do MX-15, que inclui um sensor infravermelho (IR) otimizado para desempenho de longo alcance.

O R-99 que está sendo operado pelo Esquadrão Guardião (2º/6º GAV), sendo uma das plataformas utilizadas durante a Operação Samaúma, ação deflagrada pelo Ministério da Defesa.

Continua após a publicidade

A aeronave de reconhecimento é responsável por realizar missões de rastreamento minucioso de dados de inteligência e monitoramento de áreas de interesse. O R-99 é equipado com câmeras, sensores e radares, que, do alto, auxiliam na detecção de ameaças, além do apoio na vigilância do território brasileiro.

“Os sensores anteriores limitavam o voo a baixas altitudes e com qualidade inferior de imagem. Hoje, voamos mais alto e ainda conseguimos obter imagens com qualidade muito superior, permitindo a furtividade da aeronave”, explicou o Comandante do Esquadrão Guardião, o Tenente-Coronel Aviador Santos.

Operação Samaúma

Com o objetivo de combater o desmatamento ilegal e os incêndios florestais nas terras indígenas e nas unidades federais de conservação ambiental, na região norte do País. A Operação Samaúma foi deflagrada pelo Governo Federal e conta com a participação conjuntas das Forças Armadas, órgãos e entidades de proteção ambiental, além de agências e instituições policiais.

Na missão, a FAB é responsável por dar o suporte de inteligência, vigilância e reconhecimento, no fornecimento de imagens aéreas, ao utilizar as aeronaves P3-Am Orion, R99, A-1, H-60 Black Hawk e o RQ-900 (aeronave não tripulada e controlada via satélite).

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe um comentário