O primeiro dia de uma nova companhia aérea brasileira: a estreia da ITA

Vinte anos atrás, nascia a primeira grande companhia aérea brasileira do século XXI que viria revolucionar o mercado aéreo no Brasil, com um modelo totalmente inovador de baixo custo e tarifa. Quase dez anos após, nascia mais uma, desta vez trazendo todo o conforto como diferencial.

E então, em primeiro de julho de 2021, nasce de forma oficial a Itapemirim Transportes Aéreos, ou carinhosamente apelidada de “ITA”. A companhia, que tentou os ares no passado, agora quer balançar o mercado, trazendo de volta um serviço bastante semelhante ao que existia com a falida Avianca Brasil.

Continua após a publicidade

Por conta da pandemia, o serviço de bordo está suspenso por determinação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para todas as companhias aéreas em voos domésticos. Portanto, a ITA, promete que quando for possível, oferecerá serviço de bordo quente, inclusive a feijoada, conforme antecipado pelo Contato Radar em primeira mão.

Parece ser o nascimento de uma companhia com espírito de levar o mais alto padrão de serviço, com um preço acessível. Para atrair o público, diversos trechos estão sendo comercializados pela metade do preço em relação a concorrência. Porém, como foi o primeiro dia de operação comercial com passageiros pagantes para uma empresa que quer oferecer o mais alto padrão para os clientes?

O Contato Radar pode estar presente como cliente pagante e também como convidado no primeiro dia de operações comerciais da companhia estreante. Saindo da sua principal base, São Paulo (GRU), voamos por Belo Horizonte (CNF), Brasília (BSB), Porto Seguro (BPS), Rio de Janeiro (GIG) e Salvador (SSA).   

Do processo de compra da passagem

Assim quando o site foi lançado, em 21 de maio, adquirimos a passagem para o primeiro voo previsto, que seria entre São Paulo e Belo Horizonte. Para as vendas, também estavam abertas na ocasião para Curitiba (CWB), Porto Alegre (GIG), Rio de Janeiro (GIG) e Brasília (BSB), todos como voos diretos com partidas próximas. Dessa forma, a companhia esperava operar com cinco aeronaves no primeiro dia de operação.

No decorrer do mês de junho, a Itapemirim realizou diversas mudanças em sua malha de voos, levando assim, o cancelamento e a integração de voos. Apesar do recebimento de outras aeronaves, totalizando quatro, a ITA estaria pronta com apenas duas. Os cancelamentos levaram o CEO do Grupo Itapemirim, Sidney Piva, a pedir desculpas via e-mail aos passageiros afetados, oferecendo assim, uma passagem gratuita para qualquer destino da ITA durante um ano.

No caso da compra, não era possível a marcação de assento. Ao ligar para o Call Center, foram decorridos cerca de 20 minutos de conversa para ser possível a ação. A surpresa veio com a resposta que só poderia escolher assentos da fileira 8 para trás, porém não sabiam explicar o motivo e nem se seria possível realizar a aquisição de algum assento nas primeiras fileiras.

Como diferencial, a ITA prometia que a configuração de suas aeronaves será de 162 assentos, promovendo o mesmo conformo desde a primeira até a última fileira. No site, depois de alguns dias, foi possível alterar o assento, para qualquer fileira.

O primeiro dia finalmente chegou – IPM 5705

Bem ansiosos, fomos ao check-in resgatar as passagens, tanto a adquirida como dos voos que fomos convidados para passar pela experiência ITA. Nossa missão começaria pelos voos para BH e Rio, com saídas às 06:00 e 07:05.

O check-in foi aberto duas horas antes do primeiro voo, cumprindo a regulamentação da ANAC. Em Guarulhos, está localizado na Asa D, mesmo local que é utilizado pela Azul e VoePass. É importante ressaltar que a ITA não comunicou aos passageiros sobre a localização de seus balcões em todos os aeroportos que opera.

No balcão, o atendimento foi bastante lento, e em algumas situações, os funcionários não sabiam como proceder com coisas simples, como por exemplo, colar etiqueta de bagagem. Uma de nossas passagens, só foi entregue 10 minutos antes do horário previsto para encerrar o atendimento, ficando, portanto, mais de uma hora na espera. Neste momento, o check-in ainda possuía vários clientes esperando, o que indicava que os primeiros voos poderiam atrasar.

O embarque para Belo Horizonte, iniciou-se 20 minutos antes do horário de partida, com os passageiros prioritários por lei, e em seguida, com demais passageiros, porém sem ordem específica de grupos, apenas uma fila única. Todos os passageiros foram recebidos pelo Vice-Presidente do Grupo Itapemirim, Adilson Furlan, e em seguida, com os cumprimentos do novo CEO da Itapemirim Transportes Aéreos, Adalberto Bogsan. Ambos também embarcaram para a capital mineira.

O voo, operado pelo jato de matrícula PS-SPJ, tinha programação de saída para às 06h05, porém a decolagem aconteceu apenas uma hora depois, às 07h05, atrasando consequentemente as outras duas etapas que a aeronave estaria realizando. Durante o voo, os executivos agradeceram os passageiros por escolherem a “ITA dos ares”, como mencionou Furlan no seu discurso.

Com a chegada à Confins, o pouso do primeiro voo comercial ocorreu de forma bem suave, que foi conduzido pelo comandante Eduardo Verly. Verly ficou conhecido no meio aeronáutico pela calma e profissionalismo no pouso sem trem de pouso dianteiro do voo 6393 em 2014, da Avianca Brasil em Brasília.

Ao livrarmos na taxiway Foxtrot Uno de Confins, seguimos via Alfa e Eco, sendo recebidos pelo tradicional batismo de boas-vindas. Em solo, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, acompanhava a chegada da aeronave. Muitos a bordo estavam em trânsito para a capital federal, ou seja, não era necessário o desembarque. Após o embarque dos demais passageiros, estávamos prontos para continuar.

O voo ocorreu sem nenhuma novidade, e aproveitamos o momento para conhecer um pouco dos tripulantes. Em Brasília, não foi realizado o batismo, já que aconteceu no voo para convidados dois dias antes. Passageiros reportavam que não foram avisados da alteração do horário de voo, causando certo atrito com a equipe de solo. Outro problema foi o anúncio de assentos de livre escolha, o que causou confusão aos clientes, que queriam os assentos que haviam escolhidos.

Estreia no Rio de Janeiro – IPM 5632

A primeira operação com destino à cidade maravilhosa foi bastante especial, tendo a bordo o presidente do Grupo Itapemirim, Sidnei Piva de Jesus e do vice-presidente, Tiago Senna. O jato de matrícula PS-AAF foi escalado para o voo, conduzido pelos comandantes Botelho, Luciano Coelho e Vladmir Moura.

Com o embarque iniciado às 06:40, através do portão 241, os passageiros foram gentilmente recepcionados pelos comissários Eduardo Guimarães e Viviane Sousa. A partida se deu às 07:45, com 40 minutos de atraso. Após uma suave decolagem, rapidamente a aeronave atingiu 10 mil pés e o aviso de atar cintos foi desligado.

Durante o voo, em entrevista ao Contato Radar, o vice-presidente do grupo, Tiago Senna, relatou as dificuldades enfrentadas para que a companhia alcançasse sua certificação e pudesse dar início aos voos. Além disso, publicamente, o executivo aproveitou para agradecer a todos os passageiros presentes naquele tão importante momento.

As dificuldades posso dizer que foram todas possíveis, diante do cenário pandêmico. Nada foi fácil, entretanto, todo nosso grupo esteve muito dedicado e não mediu esforços para que isso pudesse acontecer. É uma sensação indescritível poder ver nosso primeiro avião voar, fruto do trabalho de toda nossa equipe.

Relatou o vice presidente do Grupo Itapemirim, Tiago Senna, em entrevista ao Contato Radar.

Com a cidade maravilhosa a vista, era hora de aproximar pela pista 33 do Aeroporto Internacional do Galeão (GIG). O pouso se deu às 08:27, com a aeronave sendo recebida pelo tradicional batismo. Diversas autoridades governamentais e executivos acompanharam a chegada do primeiro voo da Itapemirim.

Os passageiros foram recebidos por funcionárias da companhia, que no momento do desembarque entregaram uma lembrança, contendo caneta, álcool em gel e souvenir característico do Rio de Janeiro, além de um biscoito com formato da cauda das aeronaves da ITA.

Primeira operação regular em Salvador e Porto Seguro – IPM 5668

O embarque para Salvador, iniciou-se 40 minutos antes do horário de partida, com os passageiros prioritários por lei, e em seguida, com demais passageiros, separados por grupos A, B e C. Com partida programada para às 11:40, a decolagem se deu 25 minutos após o revisto.

Durante o voo, o diretor comercial da companhia, Fabiano Oliveira, realizou um pronunciamento para os passageiros do voo inaugural para Salvador, agradecendo a confiança depositada na ITA. Além disso, houve o sorteio um citytour com acompanhante na capital baiana, com o passageiro da poltrona 23D sendo premiado.

Em Salvador, a aproximação encantava os passageiros, passando pelas belas praias e pelo Farol da Barra. O pouso ocorreu de forma tranquila na pista 10, e na entrada do pátio, os bombeiros aguardavam a chegada da aeronave, que foi recebida com batismo.

Muitos a bordo estavam em trânsito para Porto Seguro, entretanto, não precisaram desembarcar. Para os passageiros que tinha destino final a capital, estes foram recebidos por baianas, que os entregaram um brinde característico e um doce cocada.

Após o embarque dos passageiros em Salvador, estávamos prontos para continuar nossa viagem até Porto Seguro. Em Porto Seguro, também foi realizado o batismo, celebrando o primeiro pouso da companhia na cidade. Com o desembarque de alguns passageiros, o comandante também desembarcou rapidamente, onde foi recebido por autoridades locais e jornalistas.

Avaliação Final

Como cliente pagante, a sensação é que faltou treinamento para as equipes de atendimento. No Call Center, atendentes não sabiam o significado do alfabeto fonético da aviação, portanto, não entendiam quando era pronunciado alguma letra, algo que se faz necessário para funcionários de uma companhia aérea. O atendimento também foi bastante lento para ser executado, sendo necessário vários minutos de espera para solução de problemas simples e informações desencontradas.

No atendimento de check-in, foi extremamente lento, parecendo que os funcionários não sabiam realizar o atendimento, terceirizando a culpa hora para impressoras ou sistema.

O atendimento a bordo foi satisfatório pela cordialidade dos tripulantes. Pela determinação da ANVISA da suspensão do serviço de bordo, não foi avaliado o quesito. Esperamos que em breve, podermos deliciarmos pelas opções de refeições propostas pela ITA.

Como convidados, o Contato Radar gostaria de agradecer todo o apoio da equipe de comunicação da Itapemirim Transportes Aéreos, liderada pela diretora de marketing Daniela Rocha. A mesma mostrou-se presente a todo momento para oferecer os suportes e esclarecimentos necessários.

Ademais, desejamos sucesso a nova estreante no mercado aéreo brasileiro, podendo colorir ainda mais os céus brasileiros com sua cor amarelo ouro, trazendo mais qualidade, conforto e segurança para a aviação, alcançando assim, voos cada vez mais altos.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta