FAA aponta falhas e posterga certificação do jato Boeing 777-9

A empresa norte-americana deverá obter aprovação do novo projeto em 2023. Segundo a autoridade americana de aviação (FAA), o B777-9X ainda não cumpre as determinações necessárias e para seguir as demais fases de testes de voo do seu processo de certificação. A FAA negou um pedido da fabricante em avançar para os próximas etapas pois muitas informações e dados ainda estariam faltando.

Durante um voo de um protótipo em dezembro de 2020, foram apontados falhas que resultaram em um evento de corte não controlado e alteração no ângulo de ataque da aeronave. Após o ocorrido, a Boeing não realizou mais testes e ficou constatado por parte da FAA de que o sistema de aviônicos do bimotor ainda não estava qualificado para seguir em diante com os trâmites de certificação, embora a empresa norte-americana tenha trabalhado em uma grande atualização do software do avião.

Continua após a publicidade

Enquanto isso, as empresas que realizaram encomendas do B777-9X ainda tem dúvidas quanto ao prazo de entrega dentro do previsto, como é exemplo da Lufthansa, que encomendou 20 unidades e esperam receber o primeiro em 2025, mas devido as postergações optaram por realizar a encomenda de alguns Boeing 787-9 e Airbus A350-900.

A Emirates afirmou que tem receio da aeronave não cumprir com os compromissos de desempenho e alega falta de informações por parte da Boeing. Enquanto a Qatar além de se responsabilizar em ser a empresa lançadora da aeronave também segue confiante que as entregas poderão ser antecipadas em meados de 2022.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe um comentário