Clientes da GOL poderão realizar a compensação de carbono de suas viagens

Visando a redução do impacto da aviação nas mudanças climáticas globais e assumindo um compromisso com a proteção ambiental, a GOL está inovando mais uma vez. Os clientes poderão, voluntariamente, realizar a compensação de carbono de suas viagens a partir do próximo sábado (dia 5).

A companhia atuará ao lado da MOSS, empresa de tecnologia para serviços ambientais com atuação global, no sentido de viabilizar aos seus passageiros a neutralização de suas emissões. Os clientes GOL serão compensados através do MCO2 Token, programa global lastreado em blockchain desenvolvido pela MOSS e que foi criado para neutralizar a emissão de CO2 a partir do apoio a projetos ambientais certificados com atuação na Amazônia.

Continua após a publicidade

Eduardo Bernardes, vice-presidente Comercial, de Marketing e de Clientes da GOL, pontua: “Para a GOL, a parceria com a MOSS para a compensação individual de carbono pelos clientes estabelece um novo capítulo no mercado nacional da aviação. É um lançamento muito significativo que coloca a Companhia à frente das questões relacionadas à preservação ambiental no setor.”

Funcionamento

Após comprar o bilhete aéreo, o passageiro receberá um e-mail de pós-venda da GOL com o cálculo da emissão de carbono do trecho e todas as orientações que permitem a compensação. Caso o cliente opte por aderir ao programa, ele será direcionado ao site da MOSS (moss.earth) e fará a compra do MCO2, que usa a tecnologia blockchain para proporcionar transparência e segurança às transações.

No término da transação, será gerada uma certificação digital com todos os detalhes de como e onde suas emissões estão sendo compensadas. A GOL informa que o serviço é válido para voos nacionais e internacionais operados pela companhia e que abrange passagens compradas tanto nos canais digitais da empresa aérea quanto por meio das agências de viagem credenciadas e compras com milhas Smiles.

Para exemplificar os números das emissões individuais, um passageiro emite numa viagem entre São Paulo (Congonhas) e Rio de Janeiro (Santos Dumont), em média, 34 quilogramas de carbono. O custo aproximado para compensar o voo dessa pessoa específica é de 10 reais.

O que são créditos de carbono?

De acordo com o blog Mercado Bitcoin, são certificados digitais que podem ser vendidos para quem deseja ou precisa mitigar suas emissões de gases causadores de efeito estufa. No caso do MCO2 Token, o titular deste crédito dá ao comprador a capacidade de utilizá-lo para cumprimento de programas ambientais voluntários.

Planos futuros

Para a GOL, há mais por vir. A companhia pretende futuramente ter uma segunda opção de projeto ambiental para destinar a compensação dos seus créditos. Trata-se de um projeto de reflorestamento, apoiado pela GOL, que visa a produção de biocombustíveis – este também concederá ao passageiro o mesmo certificado da categoria já disponível hoje e a transação também acontecerá com a parceira MOSS.

GOL desenvolve há mais de 10 anos ações que visam a proteção ambiental

A atuação da GOL na preservação ambiental não é recente. Desde 2012, a companhia realiza ações que fomentam ativamente a implantação da cadeia de valor do bioquerosene no Brasil e, em paralelo, apoia projetos de produção de biocombustíveis em diferentes regiões do País, além de já ter efetuado mais de 360 voos com bioquerosene.

Em 23 de outubro de 2013, foi realizado no Brasil o primeiro voo com biocombustível produzido a partir de uma mistura de ICO – óleo de milho não comestível – e OGR – óleo de cozinha reciclado. Em 2014, a GOL realizou o primeiro voo comercial internacional utilizando combustível de origem biológica não fóssil.

“A GOL tem monitorado e reportado voluntária e publicamente suas emissões de gases de efeito estufa desde 2010, e buscado, continuamente, implementar melhorias operacionais, adotar novas tecnologias e aperfeiçoar procedimentos que possam contribuir para a redução de seus impactos”, destaca Pedro Scorza, comandante e assessor de projetos ambientais da GOL.

A GOL também atuou ativamente, em conjunto com o governo brasileiro, na construção do posicionamento nacional para as definições de obrigação assumidas pela indústria e seus países de origem, relativas ao CORSIA (Carbon Offsetting and Reduction Scheme for International Aviation). Isso obriga o crescimento neutro das emissões em operações internacionais a partir de 2020 ou sua compensação obrigatória.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe um comentário