Visando reformulação, Etihad deixará de operar com o Boeing 777-300ER e vê inviabilidade no retorno do Airbus A380

A Etihad Airways anunciou nesta semana uma reformulação importante em sua frota de longo curso. A companhia emiradense com sede em Abu Dhabi decidiu retirar de operação toda sua frota de Boeing 777-300ER e acredita ser inviável o retorno dos Airbus A380 à malha da empresa. As 10 unidades do superjumbo da Etihad estão estocados desde março de 2020.

“Quando a pandemia começou tomamos a decisão de estocar nossos 10 A380, que são um produto maravilhoso, algo que realmente gostei. No entanto, eles não são mais comercialmente sustentáveis. Portanto, tomamos a difícil decisão de estocar essas máquinas por tempo indefinido”, apontou Tony Douglas, CEO da Etihad.

Continua após a publicidade

Já em relação ao Boeing 777-300ER, a companhia prevê a retirada das 19 unidades do modelo até o fim de 2021. Com isso, a expectativa da Etihad é padronizar a frota long haul com os B787 Dreamliner e os Airbus A350-1000. Sobre as encomendas do novo 777X, Tony Douglas disse que ainda é cedo para comentar a respeito.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta