Clássico jato DC-8 é colocado à venda como sucata em leilão considerado ilegal

Foto via Wikipedia Commons.

Figurinha carimbada no Aeroporto de Guarulhos, um clássico jato Douglas DC-8-73 cargueiro que operava na BETA Cargo, empresa que encerrou suas operações em 2012, está sendo leiloado como sucata pela administradora GRU Airport.

Com lance inicial de R$ 125 mil, o jato está anunciado no site de leilões Superbid, tendo como vendedor a concessionária do aeroporto de Guarulhos. Para acessar a página do anúncio clique aqui.

Continua após a publicidade

Apesar disso, a aeronave foi arrematada em leilão no ano de 2013 e, de acordo com o proprietário, o PP-BEL está sob judice. Além disso, o dono afirma que o jato sofreu diversos furtos não reconhecidos pela concessionária.

Documentos comprovam o arremate e propriedade

Conforme uma matéria publicada com exclusividade pela jornalista de aviação Solange Galante em seu blog “Caixa Preta da Solange“, há anos o proprietário Paulo Renato Fernandez não consegue transferir o avião para seu nome para poder removê-lo do local, mesmo tendo todos os documentos que comprovem o arremate do jato (clique aqui para visualizar).

Esteja Informado: Clique Aqui e leia mais notícias de Aviação!

O proprietário do Douglas DC-8, diz que, ao contrário de vários textos publicados na internet, o jato não está e nunca esteve “abandonado” no Aeroporto de Guarulhos.

Paulo alega que uma “guerra” jurídica entre a 6ª Vara do Trabalho de Guarulhos e a 7ª Vara Federal do Distrito Federal/TRF da 1ª Região é o principal motivo para que não tenha retirado antes o PP-BEL do aeroporto paulista. Além disso, o proprietário afirma estar incansavelmente tentando resolver a questão mas não tem tido apoio da GRU Airport. 

Empresa eslovena ainda tem interesse em operar a aeronave

Apesar de todos os impasses, o proprietário afirma que uma companhia da Eslovênia, IAL Airlines, tem interesse em operar a aeronave. Entretanto, a equipe da empresa eslovena não teria sido autorizada a vistoriar a aeronave para alugá-la.

O principal motivo para isso, é um impasse judicial, onde o GRU Airport é apenas fiel depositário do bem arrematado por Paulo em 2013. Para visualizar a carta formalizando interesse da IAL na aeronave clique aqui.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta