American planeja operar 90% da capacidade doméstica nos próximos meses

Últimos posts por Raphael Magalhães (exibir todos)

Ao longo de 2020, a pandemia obrigou as companhias aéreas a reduzirem a quantidade de voos diários e o número de aeronaves operando. Devido à queda na demanda, essas empresas precisaram se readaptar à nova realidade.

Como consequência disso, diversas aeronaves tiveram suas aposentadorias antecipadas pelo alto custo de operação. Nesse sentido, aeronaves de grande porte como o Airbus A380 e Boeing 747 foram retiradas das frotas de diversas companhias aéreas.

Continua após a publicidade

Entretanto, com o avanço da vacinação nos Estados Unidos, as companhias aéreas estão registrando uma crescente procura por voos no país. Dessa forma, e com a redução do número de casos/fatalidades, a confiança dos viajantes aumentou.

Esteja Informado: Clique Aqui e leia mais notícias de Aviação!

Como consequência, a American anunciou que planeja operar cerca de 90% da sua capacidade doméstica e 80% da internacional já no próximo verão. Alguns destinos, como o Brasil, ainda não fazem parte dessa retomada mais forte, pela situação delicada em que ainda se encontram.

Apesar disso, a empresa vê com otimismo a recuperação da demanda para alguns países da América do Sul, como Colômbia, Peru e Equador. Voos que antes eram operados por narrowbodies agora serão realizados com aeronaves maiores como o Boeing 777 e o Dreamliner.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta