Aerolíneas Argentinas receberá mais subsídios do Governo

A pandemia atrapalhou a gestão financeira da imensa maioria das companhias aéreas no mundo. Dessa forma, muitas delas recorreram aos seus respectivos Governos para conseguir superar a crise.

Nesse sentido, com a Aerolíneas Argentinas não foi diferente. Apesar de ser uma companhia aérea estatal, a principal empresa do país precisará de subsídios ao longo de 2021 e 2022 para conseguir atravessar a crise e manter seu fluxo de caixa.

Continua após a publicidade

Ao longo de 2021, a Aerolíneas deverá receber mais de 390 milhões de dólares, empregados principalmente na manutenção da frota da empresa. Além disso, em 2020 a empresa recebeu um total de 527 milhões de dólares.

Esteja Informado: Clique Aqui e leia mais notícias de Aviação!

Juntos, os dois montantes somam quase 1 bilhão de dólares, para garantir a manutenção das operações da companhia. Ao todo, são quase 12 mil funcionários, sendo 2.400 técnicos de manutenção e 2.100 tripulantes.

Apesar de ser a principal companhia aérea do país, inclusive tendo o monopólio de muitas rotas, a Aerolíneas Argentinas não registra lucro desde 2008. Ao todo, entre 2008 e 2019 a empresa soma um prejuízo de mais de 4,5 bilhões de dólares.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta