CEO da Lufthansa não espera recuperação no curto prazo

Carsten Spohr, CEO do grupo Lufthansa, disse durante uma entrevista ao LSE, que ainda não espera uma recuperação rápida do tráfego aéreo na crise causada pela pandemia de coronavírus, tendo em vista a falta de melhorias consideráveis no setor e restrições de viagens mais rígidas.

A partir do verão, o executivo espera apenas 40 a 60% do nível anterior à crise, número que representa grande desafio operacional. Apesar disso, nas próximas semanas o número de passageiros esperados será muito fraco.

Continua após a publicidade

Esteja informado: clique aqui e leia mais notícias de aviação!

Carstem, no entanto, se pronunciou favorável a realização de testes antes das viagens. Entretanto, em todo o mundo, percebe-se que a normalização só será viável com a popularização da vacina.

De acordo com o CEO, o grupo Lufthansa, com apoio estatal, usará a crise para se posicionar de forma mais sustentável e manter sua posição entre as 5 maiores companhias aéreas do mundo. A frota diminuirá de cerca de 800 para 650 aeronaves.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta