American poderá colocar funcionários em licença não remunerada

Guilherme Dotto
Últimos posts por Guilherme Dotto (exibir todos)

Na última quarta-feira (03), a American Airlines anunciou que a partir de abril, quando ocorrerá o fim do pacote de ajuda dos Estado Unidos às companhas aéreas, poderá colocar 13 mil funcionários em licença não remunerada, incluindo 1.850 pilotos e 4.245 comissários de bordo.

Com o fim do programa de apoio à folha de pagamento no mês de outubro de 2020, a companhia desligou 19 mil pessoas, porém, dois meses depois revogou sua decisão, após o governo liberar 15 bilhões de dólares para ajudar na área da aviação.

Continua após a publicidade

Requisitando mais apoio para manter os funcionários do setor aeronáutico empregados durante o verão, os sindicatos da aviação norte-americana voltaram a pressionar o governo.

Esteja informado: clique aqui e leia mais notícias de aviação!

“Estamos quase cinco semanas em 2021 e, infelizmente, nos encontramos em uma situação semelhante a grande parte de 2020”

disseram Robert Isom, presidente da companhia e Doug Parker, CEO da American em um comunicado enviado aos funcionários

Para a companhia, juntamente com a lenta de recuperação, as novas restrições de viagens são um dos principais motivos da baixa em suas ocupações. Com isso, não serão utilizadas todas as suas aeronaves no próximo verão.

“A vacina não está sendo distribuída tão rapidamente quanto qualquer um de nós acreditava, e novas restrições às viagens internacionais que exigem que os clientes tenham um teste PCR negativo diminuíram a demanda”

anunciou American
Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta