Os modelos de aeronaves que a GOL já utilizou nos seus 20 anos

Desde 15 de janeiro de 2001, muita coisa aconteceu na aviação brasileira com a chegada da GOL ao setor. Ontem, o Contato Radar preparou um especial contando um pouco da história dos 20 anos da companhia, que nasceu de incertezas para liderar o mercado doméstico. Você pode conferir clicando aqui.

Entretanto, a frota da ‘laranjinha’ passou por alterações durante o período. Por isso, reuniremos aqui, os modelos de aeronaves que a GOL já utilizou durante os seus 20 anos, e que não fazem mais parte da atual frota.

Continua após a publicidade

Boeing 737-300

A GOL chegou no mercado brasileiro inovando, pois iniciaria suas operações com os modernos Boeing 737-700 Next Generation, que na época eram recém lançados. Porém, para complementar sua frota e ajudar no rápido crescimento, a companhia recebeu a partir de 2004, os Boeing 737-300.

No total, com a pintura laranja, foram operados 15 exemplares, recebidos entre 2004 e 2006. Os 300 ficaram até 2010, quando foram todos devolvidos.

Além desses, a GOL contou com outros exemplares do 737-300, porém nas suas subsdiárias que foram adquiridas, VARIG e WebJet. Como VARIG, o último a operar foi o PP-VPB até 2008, que foi o único a contar com a última pintura da companhia.

Já na WebJet, os Boeing 737-300 voaram até o último dia de operações da companhia, quando foi integralmente absorvida pela GOL.

Boeing 767-200

Recebido na véspera de natal de 2007, o único Boeing 767-200 que voou na GOL/VARIG foi o PR-VAC. O jato, operava anteriormente na Malev, da Hungria.

Sua passagem pela companhia brasileira durou até 2011, quando em um acordo na época com a Delta, assumiu o leasing de algumas aeronaves da GOL. Sendo estocado posteriormente, sem ter voado mais.

Boeing 767-300

Para os voos de longa distância da VARIG, a companhia contou com 12 exemplares do Boeing 767-300, porém diversos foram sendo devolvidos até 2010. Os jatos operaram no período com a pintura antiga (sem barriga azul) da companhia, além da nova, após aquisição da GOL.

Assim como o único 767-200, estas aeronaves foram sendo utilizadas em diversos fretamentos e voos regulares domésticos da GOL, após absorver toda operação da VARIG. Portanto, era bastante comum, vê-las operando em aeroportos como Brasília, Confins, Guarulhos, Galeão e Manaus, com numeração e indicativo de chamada “GOL”.

Dessa forma, alguns 767-300 foram pintados de branco, recebendo apenas a logomarca da VARIG em tamanho pequeno próximo das portas da frente. O PR-VAD, acabou recebendo a logomarca da GOL, entretanto, apenas para o seu voo de devolução quando saiu de Confins.

Esta publicação é dedicada para nosso amigo Lucas Coacci (in memoriam), sendo utilizadas suas fotos para ilustração da matéria.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe um comentário