IATA classifica recuperação do transporte aéreo como lenta

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association), anunciou por meio de um comunicado, que a recuperação da demanda de passageiros continuou “decepcionantemente lenta” em outubro.

Com isso, a demanda total (RPKs) caiu 70,6% em relação a outubro de 2019, uma melhoria modesta em relação à queda de 72,2% ano a ano registrada em setembro. Já a capacidade, diminuiu 59,9% em relação ao mesmo período do ano passado e a taxa de ocupação caiu 21,8 pontos percentuais, atingindo 60,2%.

Continua após a publicidade

Esteja informado: clique aqui e leia mais notícias de aviação!

Se relacionado a demanda doméstica de outubro, houve queda de 40,8% em relação ao ano anterior, um pouco melhor que a queda de 43,0% registrada em setembro. Em relação a 2019, a capacidade caiu 29,7% e a taxa de ocupação caiu 13,2 pontos percentuais, atingindo 70,4%.

“Os novos surtos da pandemia e a adoção contínua de quarentena rigorosa por parte dos governos, resultaram em outro mês catastrófico para a demanda por viagens aéreas. Embora o ritmo da recuperação seja mais acelerado em algumas regiões, o quadro geral para viagens internacionais é sombrio”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

Ainda de acordo com o executivo, a recuperação desigual é mais evidente nos mercados domésticos, como por exemplo o mercado interno da China, que se recuperou praticamente por completo, enquanto a maioria dos outros mercados no mundo continuou profundamente enfraquecida.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta