Tripulantes da LATAM autorizam SNA iniciar negociação para redução salarial permanente

A LATAM Brasil retomará as negociações com seus pilotos e comissários sobre a redução definitiva dos salários, depois que membros do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) votaram para dar continuidade às negociações.

Os cortes salariais fixos foram discutidos intensamente durante a crise, durante a qual a companhia pressionou para que fossem implementados, ideia que os trabalhadores atingidos vetaram. Por consequência do não acordo, a LATAM demitiu mais de 2.700 tripulantes.

Continua após a publicidade

Em setembro, a companhia aérea comunicou ter um excedente de cerca de 1200 tripulantes, dos quais 400 pilotos e 8000 comissários e que não precisaria mais desses funcionários. Apesar disso, as demissões poderiam ser evitadas, acrescentou, se conseguisse cortar os custos de mão de obra da tripulação em 20%.

Em votação online, realizada nos dias 1º e 2 de outubro, os colaboradores da LATAM Brasil autorizaram a SNA a negociar mudanças permanentes em seu modelo de remuneração com a empresa, informou o sindicato em comunicado.

Veja a seguir os números da votação, que foi dividida por função.

  • Comandantes: 65,5% a favor e 34,5% contra.
  • Co-pilotos: 65,4% a favor e 34,6% contra.
  • Comissários: 55,7% a favor e 44,3% contra.

Segundo o presidente-executivo Jerome Cadier, algumas das mudanças devem ser permanentes para garantir a continuidade das operações da LATAM no país. 

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta