Recife se torna primeiro hub da Azul a recuperar 100% da capacidade operacional

O Aeroporto de Recife (REC) será o primeiro hub da Azul a recuperar 100% sua capacidade operacional, atingindo mesmo patamar do período pré-pandemia. Em janeiro de 2021, a companhia chegará a 75 decolagens em dia pico para 31 destinos no país.

Com mais operações para mais cidades, o Recife se consolida como o aeroporto que concentra a maior operação de uma companhia aérea em todo o nordeste brasileiro. O Aeroporto da capital pernambucana terá mais de 70 voos diários da Azul na alta temporada de verão.

Continua após a publicidade

Estamos mês a mês ampliando nossas operações e seguimos nosso plano de retomada do serviço de transporte aéreo em todas as regiões do Brasil. Recife é uma das nossas principais bases de operação e, em função de sua posição estratégica e rápida recuperação, temos reforçado as rotas que já operamos na cidade.

Destaca John Rodgerson, presidente da Azul. 

A Azul fortalecerá sua presença no estado voando para mercados incomuns a partir de Recife, como: Uberlândia (UDI), Ribeirão Preto (RAO), São José do Rio Preto (SJP) e Goiânia (GYN), que serão iniciados em dezembro.

Ainda em dezembro, a companhia pretende iniciar regularmente a operação do maior voo doméstico do país, que será cumprido na rota Recife (REC)/Porto Alegre (POA), e terá duração de 4h20, operado pelo Airbus A320neo, com capacidade para até 174 passageiros.  

As frequências diretas e regulares para Palmas (PMW), Vitória (VIX) e Cuiabá (CGB) começam em janeiro do ano que vem e vão reforçar o hub pernambucano como ponto focal de conexões e mais opções de voos e destinos.

Com nove cidades a mais conectadas ao Recife a partir de dezembro, a capital de Pernambuco terá a maior alta temporada de verão de sua história. 

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta