JetSmart e Flybondi encontram dificuldades para retomar voos na Argentina

Na Argentina, as operadoras low cost estão encontrando dificuldades para retornar seus voos domésticos. O Órgão Regulador do Sistema Aeroportuário (ORSNA) do país bloqueou as operações a partir do aeroporto El Palomar, prejudicando os serviços prestados pelas empresas JetSmart e Flybondi. Em Buenos Aires, somente o aeroporto internacional de Ezeiza (EZE) está habilitado a operar neste período de pandemia.

Com a decisão, as low costs não poderão retornar suas operações regulares na capital porteña como estavam prevendo, levando assim prejuízos e incertezas nas operações da Flybondi e JetSmart que buscam meios para continuar prestando serviços no país. As únicas companhias aéreas que puderam voltar a operar foram a Aerolíneas Argentinas e a Andes, esta que até o momento não tinha datas confirmadas para seus voos, apesar de estar apta ao seu retorno.

Continua após a publicidade

Entretanto, as companhias aéreas de baixo custo devem mudar suas operações se quiserem voltar a operar no país. A companhia aérea estatal Aerolíneas Argentinas, voltou a operar de forma gradual voos domésticos e internacionais depois de ficar paralisada por quase sete meses em razão da pandemia. Neste período de crise e incertezas, as empresas não tem outras opções a não ser enfrentar o aumento dos custos nas operações quanto nas taxas operacionais cobradas pela concessionária Aeropuertos Argentina 2000 no aeroporto de Ezeiza.

JetSmart busca programar voos a partir de Ezeiza

A JetSmart teve que cancelar todos os voos domésticos programados para outubro.  Sua primeira viagem estava marcada para sexta-feira (23) para Mendoza. Neste período as regras para o início das operações na Argentina está sendo bem rigorosa, sendo que não é permitido o transporte de passageiros como turistas, só poderão ser aceitos nos voos passageiros que precisam viajar por motivos emergenciais de saúde.

 O gerente geral da JetSmart, Gonzalo Pérez Corral, informou que foi apresentado o cronograma de voos para serem operados a partir de Ezeiza com uma média de duas frequências semanais para Córdoba, Mendoza, Tucumán, Salta, Neuquén, Bariloche e Iguazú.

Andes sem datas definidas para voltar a voar

De acordo com gerente de operações Horacio Preneste da companhia aérea Andes, a empresa tem previsão para realizar dois voos por semana intercalados saindo de Ezeiza para Jujuy, Salta e Comodoro Rivadavia, Puerto Madryn, embora sem datas definidas.

Flybondi com esperança de voltar a operar no El Palomar ainda este ano

A Flybondi, que atualmente conta com uma única aeronave em sua frota, briga na justiça pelo direito de voltar a operar no El Palomar (EPA). Na semana passada chegou a programar uma série de voos domésticos a partir do aeroporto de baixo custo que se iniciariam nesta segunda-feira (26). Entretanto teve seu pedido negado pelo Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) do país.

A companhia vem mostrando grande insatisfação pelo governo da Argentina que está obrigando as operações a partir de Ezeiza. Tendo inclusive divulgando “El Palomar ou nada” na última semana, defendendo os interesses dos passageiros que querem pagar menos pelos bilhetes nos voos saindo do aeroporto de baixo custo, e reafirmando que operar no maior aeroporto da região não é uma opção para a Flybondi.

A pandemia tem deixado dúvidas e incertezas sobre o futuro das empresas de baixo custo no país vizinho. Entretanto, esperamos que haja uma saída no futuro breve para o retorno das operações regulares para ajudar mais pessoas terem acesso ao sistema de transporte aéreo.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta