Ethiopian Airlines oferece ajuda a South African Airways

A situação da companhia aérea estatal sul africana já era delicada antes da pandemia. Desde 2011 a South African Airways não registra lucro, dependendo de aportes do governo do país para subsidiar toda a sua estrutura e continuar voando.

Com isso, a SAA suspendeu na última semana todas as suas operações por conta dificuldades financeiras, após não ter obtido sucesso em seu plano de salvamento, que envolvia um financiamento de 10 mil milhões de rands.

Continua após a publicidade

Em uma louvável atitude, o CEO da Ethiopian Airlines, Tewolde GebreMariam, comunicou a intenção de ajudar a companhia aérea sul-africana em dificuldades. A companhia noticiou através de uma publicação no twitter a informação, porém, a ajuda se limita ao apoio operacional, com aeronaves, tripulantes e manutenção.

Embora seja uma boa oferta de ajuda, a companhia de bandeira da África do Sul necessita urgentemente de um financiamento para garantir a sustentação de suas operações.

Após enfrentar diversas alegações de corrupção e má gestão, a South African Airways entrou em um processo de proteção contra falências em dezembro do ano passado, além de liquidez. Apesar disso, ainda não foi possível reunir o dinheiro necessário para aplicar um plano de salvamento.

Ainda de acordo com o CEO da Ethiopian, a companhia não quer lidar com as questões de dívidas, reclamações trabalhistas e de reestruturação que envolva despesas financeiras. A intenção é tornar mais fácil o reinicio da companhia aérea, fornecendo aviões, pilotos, técnicos entre outros.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta