Desde janeiro, Boeing entregou menos de 100 aeronaves

Guilherme Dotto
Últimos posts por Guilherme Dotto (exibir todos)
Foto: Roger M © Jetphotos.com

Em relatório de entregas publicado, a Boeing obteve um resultado de 98 aeronaves entregues em 2020. Mesmo que o fabricante de aviões tenha superado as entregas do segundo trimestre, apenas 28 jatos foram entregues aos clientes.

De julho a setembro, somente 28 jatos foram entregues. As aeonaves que chegaram aos seus atuais operadores são: 3 Boeing 737, 1 B747, 6 B767, 5 B777 e 13 B787.

Continua após a publicidade

No segundo trimestre de 2020, a Boeing entregou 20 aeronaves. O melhor trimestre para a Boeing foi o primeiro, no qual o fabricante entregou 50 jatos.

Até o momento, na somatória dos trimestres, a fabricante norte americana entregou 98 aeronaves de seu programa de aeronaves comerciais. Comparando em número de aviões, Em comparação, a Airbus entregou 57 aeronaves apenas em setembro, superando o trimestre da Boeing em um mês.

O Boeing 737 MAX é o principal ponto das baixas entregas da fabricante. A Boeing não conseguiu entregar nenhuma aeronave comercial 737 MAX devido a sua paralisação global. Esta é uma das linhas de maior sucesso da Boeing, e com isso, reduziu os números de produção.

A fabricante norte americana aguarda o o cancelamento do pedido de paralisação do MAX, planejando entregar mais de 400 jatos em um ano. Enquanto isso, esses aviões estão estacionados, aguardando as atualizações necessárias antes de serem entregues.

Mesmo com o baixo número, o programa 787 Dreamliner continua forte, como evidenciado pelas transportadoras que adquirem os jatos. Algumas delas, que o operam, tiveram que aceitar a aeronave por causa de obrigações contratuais.

Com os 787, foi possível desbloquear uma infinidade de novas rotas de longo curso, graças à sua excelente eficiência de combustível, capacidade e alcance. Mais barato e mais eficiente para a operação, muitas operadoras têm voado este equipamento em rotas internacionais de longo curso e algumas rotas domésticas com alta demanda.

Em 2018 e 2019, a Boeing entregou 34 e 35 Dreamliners, e com apenas 13 entregues no terceiro trimestre, o impacto também atingiu sua produção.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta