Boeings 747 da Lufthansa poderão sair de aeroporto holandês

Guilherme Dotto

Os seis Boeing 747 da Lufthansa parados em Twente (ENS) poderão decolar após a autoridade de aviação holandesa ter emitido uma autorização única de partida do aeroporto.

Devido ao seu peso, a condição de estocar o Boeing 747 em Twente deveria ter sido avaliada, pois o armazenamento das aeronaves acontecem em locais onde o mesmo pode decolar novamente.

Continua após a publicidade

Na manhã de quinta-feira (29), a Inspetoria Holandesa de Meio Ambiente e Transporte (ILT) revelou o acordo feito com o aeroporto holandês, no qual será permitida a decolagem dos seis Boeing 747 da Lufthansa que estão na Holanda.

No entanto, a aceitação está sendo emitida estritamente como uma exceção única, que esta situação não ocorra mais.

Para o cumprimento do acordo, para liberar a saída das aeronaves, o ILT determinou protocolos de segurança específicos para a situação. Uma das restrições é que a aeronave deve estar leve e, com isso, transportar pouco combustível, limitando sua autonomia de voo.

Com o acordo, a ação judicial a ser movida pelo aeroporto será evitada. Dos jatos quadrimotores, três já foram vendidos e com o problema foi resolvido, a primeira aeronave deverá partir em breve.

No aeroporto de Twente, há a licença que permite a aterrissagem de aeronaves widebody, porém com seu peso, não permite sua decolagem, ou seja, a aeronave pousa somente para ser desmontada. No caso da Lufthansa, houve confusão com a aceitação dos seis Boeing 747.

Como resultado da crise atual, muitas aeronaves quadrimotoras foram aposentadas. A própria companhia alemã retirou muitas dessas aeronaves mais cedo, incluindo metade de sua frota de Airbus A380, onde 8 deles estão em Teruel (TEV), na Espanha.

Para mais notícias sobre aviação acesse o Contato Radar (CLICANDO AQUI).

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta