Boeing 747 Sofia encontra água na Lua

Guilherme Dotto
Foto: Sebastian Sowa © jetphotos.com

O Boeing 747SP Sofia, voando a 45.000 pés auxiliou os estudos da NASA a confirmarem e identificarem a existência de água na superfície da Lua.

Com a descoberta das moléculas de água na Cratera Clavius, no hemisfério sul da Lua, as pesquisas de que havia água congelada nas crateras polares se tornaram reais, devido a nunca terem visto com a luz do Sol.

Continua após a publicidade

Em nota, a NASA analisou que descoberta promove questões sobre recursos relevantes para uma futura exploração mais adentro do espaço.

Tivemos indicações de que o H2O, ou a água que familiarmente conhecemos, pode estar presente no lado ensolarado da Lua”, e afirmou “Agora sabemos que está lá.”

Disse Paul Hertz, diretor da Divisão de Astrofísica do Diretório de Missões Científicas da NASA em um comunicado

A necessidade do Boeing 747 Sofia nesta grande descoberta

O uso do Boeing 747SP modificado da NASA de matrícula N747NA, foi crucial para o desfecho das pesquisas. A aeronave de 43 anos adquirida pela NASA em 1997 foi convertida à um “observatório voador”

Seu nome original, Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy ou mais conhecido como SOFIA, possui a bordo um telescópio de 106 polegadas de diâmetro.

O SOFIA não costuma ser utilizado para analisar a Lua, mas com esse telescópio, a a sua observação fica bem de perto, apresentando os muitos detalhes, como a água lá encontrada.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta