Ainda existem Embraer 120 Brasília operando comercialmente no Brasil?

Guilherme Dotto

Depois do grande sucesso com o Embraer EMB-110 Bandeirante, a Embraer decidiu começar um novo projeto de aeronave, com plano de uma aeronave maior, sendo basead no EMB-121 Xingú. Em 1979, o EMB-120 foi lançado, com o nome Brasília.

Diferente do EMB-110, o Brasília entrou em operação diretamente no exterior, e somente em outubro de 1985 foi entregue a uma companhia aérea brasileira.

Continua após a publicidade

Após 41 anos de seu lançamento, no Brasil não temos mais uma grande quantidade de aeronaves deste modelo voando comercialmente. Somente 3 Embraer 120 Brasília voam na área comercial, e ambas na região Norte do país.

RICO TÁXI AÉREO

A Rico Táxi Aéreo, empresa com sede no aeroporto Eduardo Gomes em Manaus, possui 2 EMB-120 em sua frota, o PP-PSA e o PR-STZ.

Ambas aeronaves tem uma extensa carreira na aviação, onde entraram em operação na década de 90.

Fabricado em 1995, o PP-PSA iniciou seus voos na Passaredo Linhas Aéreas no ano seguinte, 1996, onde permaneceu ativo até julho de 2011. Estocado até novembro do mesmo ano, a Air Amazônia o adquiriu e batizou-o de “Tefé“. Sua carreira na empresa não durou muito, pois em 2012 a empresa fechou, estocando-o mais uma vez. Em 2017, a Rico Táxi Aéreo ressuscitou o turboélice, trazendo-o de volta à ativa e voando até o momento pelo Brasil.

Já o PR-STZ, iniciou sua carreira fora do Brasil. No ano de sua fabricação, 1993, foi entregue à Skywest Airlines com matrícula N216SW. Após uma longa carreira nos EUA, o E120 chegou ao Brasil em 2014, onde foi adquirido pela Sete Linhas Aéreas, e no ano seguinte passou a ser Sete Táxi Aéreo. Após mais de 3 anos, foi adquirido pela Rico Táxi Aéreo, onde voa até hoje.

PIQUIATUBA

Fundada em 2005, a Piquiatuba Táxi Aéreo possui uma frota de 23 aeronaves, tendo um Embraer E120 Brasília entre elas. Com sede em Santarém (STM), a empresa utiliza seu turboélice para realizar voos cargueiros e fretamentos.

Fabricado em 2004, o PT-SOK teve como primeiro operador a Vale do Rio Doce, onde foi adquirido no ano de 2006. Após 6 anos de operação na mineradora multinacional, em 2012 o turboélice bimotor foi comprado pela Piquiatuba, onde voa até hoje.

No Brasil, há sim outras aeronaves em atividade porém, não na aviação comercial. A Força Aérea Brasileira possui algumas unidades do E120 Brasília, designadas para missões em locais de pouca estrutura e voos mais curtos.

A Embraer possui um exemplar do Brasília, o PT-SXP, que já operou pela Penta Linhas Aéreas e hoje é utilizada para transporte de seus funcionários entre suas bases.

Foto: Cláudio Capucho © jetphotos.com

Para mais notícias sobre aviação, acesse o Contato Radar (CLICANDO AQUI).

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta