Mais 787 podem estar com problemas estruturais

No final de agosto, a Boeing emitiu um alerta para Air Canada, United e Singapore Airlines, sobre uma possível falha estrutural em oito 787 produzidos. Entretanto, a autoridade de aviação americana, FAA estará investigando a fábrica de North Charleston, responsável pela produção da seção envolvida.

Ainda não há informações definidas sobre a quantidade de jatos impactados pela falha. A maior operadora do 787 Dreamliner, a ANA, já afastou um de seus 787-10, matrícula JA900A. A companhia japonesa possui uma frota de 74 Dreamliner, porém somente dois na maior versão do modelo.

Continua após a publicidade

Os reportes iniciais indicam que o problema pode estar em toda a frota de 787 produzida em 2019, afetando dezenas de unidades. De acordo com a FAA, a Agência estará em contato próximo com a Boeing para identificação e solução do problema. Inicialmente, a Boeing havia relatado que seriam precisos apenas duas semanas de manutenção em cada jato para a devida solução.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta