CEO da ASTA acredita na sinergia entre as empresas para a retomada da economia

Diante da crise vivida no setor da aviação, a otimização de recursos tornou-se fator primordial para a sobrevivência das companhias aéreas.

Nesse sentido, o CEO da ASTA, Adalberto Bogsan, acredita que a fase de recuperação gradual da economia, prevista para os próximos meses, exige uma colaboração mútua das empresas.

Continua após a publicidade

“Sinergia é a palavra do momento. Durante esse período, o principal objetivo não será o lucro, mas a reciprocidade entre os parceiros em busca de um equilíbrio financeiro, para uma retomada sustentável”, destaca o executivo.

Além disso, Bogsan diz que no setor aéreo, será necessário que os envolvidos nas operações trabalhem com políticas de preços e prazos atrativos, tanto entre empresas e fornecedores como para o cliente final.

“Assim como oferecemos condições especiais para que os passageiros voltem a voar com mais frequência, a fornecedora de combustível, por exemplo, precisa ter mais flexibilidade para os pagamentos. Este é o momento de buscar e consolidar parcerias”, finaliza.

Ademais, para otimizar as operações da companhia, a ASTA adaptou suas três aeronaves Cessna Grand Caravan para o transporte de cargas. Segundo a empresa, o Caravan permite conciliar esse tipo transporte com os voos regulares de passageiros, o que resulta em um melhor custo-benefício.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta