Delta poderá ter que assumir empréstimo da GOL

Um movimento inédito na aviação poderá levar a Delta assumir um empréstimo realizado pela GOL em agosto de 2015. Na ocasião, a brasileira assumiu compromissos bancários na ordem de US$300 milhões, o que daria por volta de R$1,6 bilhões com a cotação atual.

Este empréstimo, contudo, tinha a garantia de sua ex-acionária Delta o pagamento da dívida, que venceria cinco anos depois. O acordo previa, que, caso a GOL não realizasse o pagamento, a Delta assumiria a participação acionária da companhia brasileira programa de fidelidade Smiles.

Continua após a publicidade

Recentemente, a GOL teve seu rating de crédito rebaixado para CCC-, mesmo rating que a Azul também recebeu. O que passaria a preocupação para o mercado financeiro de possível não pagamento de dívidas.

Entretanto, a participação no programa Smiles não é interessante para a Delta, já que não é mais acionária da companhia, e sim da concorrente LATAM.

Queima de caixa e empréstimo do BNDES

Ambas companhias, assim como todo o mercado aéreo global passa por dificuldades devido a pandemia. A GOL reportou que vem queimando cerca de R$3 milhões (US$550 mil) do seu caixa diariamente, tendo um fundo para pelo menos 12 meses ainda de aproximadamente R$1,6 bi.

Já a Delta vem gastando aproximadamente US$27 milhões diariamente. Ou seja, a dívida da GOL cobriria apenas 11 dias das operações da companhia americana. Um dinheiro que será vital para a sobrevivência da brasileira já que corresponderia praticamente quase todo o seu caixa.

O empréstimo do BNDES para as companhias aéreas ainda não foi disponibilizado. Contudo, o dinheiro destinado, será para alimentar as operações e não para pagamento de credores. Ainda não há qualquer comunicado oficial de ambas companhias sobre a negociação. Apesar da agência Reuters ter antecipado que estão em tratativas.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta