Bombardier registra prejuízo no segundo trimestre

A indústria aeronáutica vem registrando uma grande queda na receita neste ano, principalmente em decorrência da crise causada pela pandemia.

A Airbus chegou a divulgar um prejuízo de 1,9 bilhões de euros no segundo trimestre, enquanto a Boeing registrou um prejuízo de 2,4 bilhões de dólares, também no mesmo período.

Da mesma forma, os efeitos também são sentidos na aviação executiva.

No fim de julho, a Textron Aviation registrou um prejuízo de 66 milhões de dólares no segundo trimestre de 2020.

Assim como a norte-americana Textron, a canadense Bombardier também reportou um prejuízo milionário no segundo trimestre.

As receitas da fabricante caíram de 1,38 bilhão de dólares no segundo trimestre de 2019 para 998 milhões no trimestre mais recente. De acordo com a empresa, houve uma queda de mais de 40% nas entregas de jatos executivos.

Segundo especialistas, a queda nos resultados era amplamente esperada depois que a Bombardier anunciou em junho a demissão de 2500 funcionários e ajustou a produção à medida que a indústria se preparava para um declínio estimado de 30% nas entregas de novas aeronaves.

No segundo trimestre, foram entregues ao total 20 aviões, 15 a menos em comparação ao mesmo período do ano passado.

Apesar dos resultados negativos, Eric Martel, CEO da Bombardier, destacou: “Estamos cautelosamente otimistas sobre algumas das tendências positivas que estamos vendo em nossos setores.”

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta