Alitalia poderá voar com o Boeing 787

Como parte do processo de reestruturação da Alitalia, o resultado será uma “nova” companhia aérea. Para isso, novas aeronaves devem ser adquiridas para compor a frota da nova empresa estatal italiana.

Dessa forma, o intuito das aquisições é fortalecer a malha da nova Alitalia, e ao otimizar o consumo de combustível, fazer com que a empresa se torne mais eficiente. As medidas tomadas são decorrentes dos vários anos de prejuízos na companhia, onde o governo optou pela criação de uma “nova” empresa que nasce silenciosamente à sombra da antiga Alitalia.

Continua após a publicidade

Ademais, para dar conta do que a Alitalia planeja ser, cerca de 100 aeronaves podem ser adquiridas diretamente das fábricas. Os planos traçados pelo CEO Fabio Maria Lazzerini e pelo presidente Francesco Caio incluem novas aeronaves, os Airbus A220/A320neo e o Boeing 787 Dreamliner devem ser os escolhidos.

Nesse sentido, caso a negociação seja fechada, os Dreamliners devem ser utilizados nas rotas de longa distância da empresa, o que inclui o voo entre Roma (FCO) e São Paulo (GRU). Além disso, os Airbus A320 devem ser utilizados nas rotas de curta e média duração, e os A220 utilizados pela subsidiária CityLiner.

Mais uma vez, a escolha de apenas dois modelos de aeronaves é resultado da redução do custo de operação. Em outras palavras, quanto menor for a variedade de aeronaves, menor o custo. Esse deve ser um dos focos da nova empresa italiana, para reverter o quadro atual de prejuízo contínuo.

Além disso, as novas aeronaves são muito mais econômicas que as atuais. Essa novas aquisições ajudarão a empresa a economizar cerca de 200 milhões de Euros, apenas com a redução do consumo de combustível.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta