Possível criação de filial no Brasil, JetSMART pode frear crescimento na Argentina

No mês passado, foi ventilada a possibilidade da JetSMART criar uma filial no Brasil. A companhia brasileira, que teria capital totalmente estrangeiro, somaria com as divisões chilena e argentina.

Com a crise nada favorável na Argentina para a aviação, o possível desenvolvimento da JetSMART no Brasil, poderia causar uma redução nos investimentos para o país vizinho. O atual governo da Argentina, não mostrou ainda confiança para o mercado aéreo.

A LATAM anunciou encerramento das operações na Argentina, além da pressão exercida para o fechamento do aeroporto de El Palomar (EPA). O aeroporto, é fundamental para a operação da Flybondi e JetSMART no país, devido suas taxas de operações baixas. Outro ponto foi o fechamento do espaço aéreo até setembro, permitindo apenas a estatal Aerolínas Argentinas na realização dos voos de repatriação e cargueiros.

Com as dificuldades para a expansão no país argentino pós-pandemia, a abertura de uma companhia Ultra Low-Cost no Brasil poderia trazer bons frutos para a JetSMART. O governo brasileiro permitiu a entrada de capital 100% estrangeiro para as companhias aéreas, o que facilitaria o processo. O Brasil também possui o maior mercado aéreo da aviação na região, sendo um ponto atrativo para a expansão dos destinos na malha da companhia.

Na Argentina, a JetSMART possuía antes da pandemia, cerca de 7% do mercado de passageiros e uma frota de quatro Airbus A320. Com a incorporação da Norwegian Argentina, a expectativa era que o número fosse dobrado ampliando a frota para seis aeronaves no final do ano.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido pelo Contato Radar!