O último voo do primeiro Constellation da PanAir do Brasil

Colaboração dados e fotos por Vito Cedrini

De volta aos anos 60, quando o mercado aéreo nacional era bem disputado por duas grandes companhias aéreas: PanAir do Brasil e VARIG. A PanAir, era um obstáculo para a gaúcha pela sua notável malha de voos nacionais e internacionais. Desde 1930, tinha como principal acionista a gigante americana PAN AM.

Continua após a publicidade

Em 1947 a PanAir recebia de seu acionista, o primeiro Lockheed Constellation. No total, a brasileira contou com 16 exemplares do modelo até 1965, quando foi absorvida pela VARIG.

O primeiro Constellation da companhia foi o de matrícula PP-PCF, que foi entregue em 30 de março de 1947. Com algumas escalas, o quadrimotor realizou o voo de entrega entre Nova York (LGA) e Rio de Janeiro (GIG).

Entretanto, o PP-PCF foi recebido pela PAN AM no mesmo mês como NC88849 e repassado imediatamente para a divisão brasileira. Tornando a PanAir do Brasil, a primeira companhia aérea fora do Estados Unidos a receber um exemplar.

Em 4 de abril daquele ano, o PP-PCF inaugurou a primeira linha internacional da companhia: Rio de Janeiro à Londres. Além disso, foi o primeiro avião de uma companhia estrangeira a pousar no recém aeroporto londrinho, Heathrow. Porém a rota só foi oficializada em maio na inauguração oficial do aeroporto.

O Papa Charlie Foxtrot voou até 14 de julho de 1962. Quando, por uma pane hidráulica, foi obrigado a pousar de barriga no Galeão. Havia a bordo, 26 passageiros, e felizmente, todos saíram bem sem ferimentos.

Com total de mais de 41 mil horas de voo, aquele tornava o último voo do Constelattion pioneiro da PanAir do Brasil. Ao ser retirado de serviço, ficou estocado até 1969 quando foi adquirido, e posteriormente, vendido como sucata.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta