Breeze Airways pode começar a voar ainda neste ano e sem aviões da Azul

Últimos posts por Calebe Murilo (exibir todos)

A Breeze Airways, mais novo empreendimento de David Neeleman, também fundador da Azul Linhas Aéreas, estava prevista para decolar ainda neste ano de 2020, porém, dada a atual situação enfrentada por conta da pandemia, os planos mudaram e a companhia só deve decolar regularmente no ano seguinte.

A empresa está em negociação na tentativa de adquirir uma companhia aérea americana “extinta”, a Compass Airlines, com isso, a Breeze pode obter seu certificado operacional e iniciar com voos fretados antes de 2021. A Compass operava voos regionais para a Delta Air Lines e a American Airlines e encerrou atividades em 5 de abril deste ano.

Inicialmente, era previsto o recebimento de uma frota de 30 jatos Embraer 195 oriundos de sua irmã Azul Linhas Aéreas, porém, a Breeze deve arrendar 15 jatos Embraer 190 da Nordic Aviation Capital, abandonando os planos anteriores de receber os E-jets E1 da Azul .

Os mercados iniciais da Breeze serão para as cidades de médio porte que atualmente não têm serviço sem escalas, todos servidos com voos sem escalas que trarão “inovações tecnológicas para o consumidor“, de acordo com a companhia.

A Breeze adiou as primeiras entregas dos jatos Airbus A220-300 por seis meses até agosto de 2021, David encomendou as aeronaves durante o Farnborough Air Show de 2018, quando ele fez um pedido grande por 60 unidades do jato da Airbus.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta