Por que os produtores de Avatar fretaram um Boeing 787 da Air New Zealand?

Na última sexta-feira o Boeing 787-9 Dreamliner, matrícula ZK-NZJ da Air New Zealand, realizou um voo especial de Los Angeles (LAX) para Wellington (WLG) na Nova Zelândia com a equipe de produção da sequência do filme Avatar. Entre os 54 passageiros à bordo, estava o diretor de Hollywood James Cameron e seu produtor Jon Landau.

O voo NZ1946 partiu de LAX na sexta-feira (29) às 22h32 (horário local) e pousou em WLG às 6h18 do sábado (30). Foram 12 horas e 45 minutos de voo entre as duas cidades. A operação especial chamou atenção porque desde o início da pandemia a Nova Zelândia fechou suas fronteiras para não cidadãos e residentes permanentes. Por tanto, foi preciso uma autorização especial para o voo do fim de semana.

O país tornou-se o cenário perfeito para criação de filmes como a saga de Senhor dos Anéis e Hobbit, a sequência do Avatar vale muito dinheiro para a economia em apuros do país. Por este motivo a produção de Avatar foi isenta das regras de restrição para acessar o país, considerados essenciais para projetos de “valor econômico significativo”.

Ao conceder as isenções, o governo da Nova Zelândia disse que a produção do filme injetaria dinheiro nas economias locais e empregaria milhares de neozelandeses.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

One thought on “Por que os produtores de Avatar fretaram um Boeing 787 da Air New Zealand?

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido pelo Contato Radar!