O programa Avião Solidário da LATAM Airlines que voa em meio à pandemia

Em meio ao fechamento de fronteiras e às restrições adotadas pelos países, transportar pacientes, profissionais de saúde, suprimentos médicos ou especificar remessas urgentes, como células-tronco e órgãos para transplantes, tem sido o grande desafio do programa LATAM Solidarity Airplane Airlines Group no meio da crise de saúde.


O “Avião Solidário” transportou mais de 400 profissionais de saúde para atender às necessidades na pandemia e até possibilitou a transferência de mais de 300 pessoas com doenças para receber tratamento médico ou cirurgias de emergência em toda a região. Pela primeira vez em sua história, a Latam desembarcou na China para transportar suprimentos médicos, incluindo ventiladores mecânicos. Durante os nove anos de atividades, o Plano Solidariedade tornou-se vital para atender necessidades humanitárias e de saúde na América Latina. Ativo durante todo o ano, o Avião Solidário, voa para apoiar a região a enfrentar uma das piores crises de saúde do mundo. Até o momento, foram transportadas mais de 400 toneladas de suprimentos médicos, como máscaras faciais, testes rápidos, ventiladores mecânicos, medicamentos, entre outros, beneficiando o Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Argentina.

Um evento inédito durante esse período foi a transferência de células-tronco através da Latam Cargo, três crianças e um adulto foram beneficiados das células-tronco que vieram da Alemanha para o Brasil. O projeto Avião Solidário tem aliança com a fundação DKMS, que tem a missão de encontrar doadores compatíveis para aqueles que sofrem de câncer de sangue, independentemente de onde estejam no mundo.

Em 2019, o programa transportou mais de 4.000 pacientes, equipes multidisciplinares e mais de 800 órgãos e tecidos e também a transferência de 87 toneladas de carga para necessidades de saúde e ajuda humanitária.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta