GRU Airport já contabiliza ocorrências neste ano com pipas e balões

Aparentemente inofensiva, a soltura de pipas e balões pode se transformar em um grande problema para a aviação. No Brasil, soltar balões é crime, mas, mesmo assim, a prática relacionada à tradição junina e a competições de trabalhos artesanais com explosivos ainda é frequente no perímetro urbano, levando um grande perigo aos céus.

Dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) revelam que, este ano, em todo o Estado de São Paulo, já foram registradas 125 ocorrências aeronáuticas envolvendo balões. Deste total, 46 foram no entorno do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e, segundo o levantamento GRU Airport, 10 foram dentro dos 14 km² do sítio aeroportuário. Desses, sete provocaram algum tipo de interferência na operação dos voos, por terem caído ou terem sido avistados no pátio de manobras de aeronaves.

A Força Aérea Brasileira (FAB), juntamente ao CENIPA realizam anualmente campanhas educativas sobre o risco baloeiro. Confira uma destas campanhas assistindo o vídeo a seguir.

Vídeo educativo risco baloeiro – Força Aérea Brasileira

No último ano, a GRU Airport contabilizou 49 ocorrências envolvendo balão, sendo 33 no pátio de manobras. No mesmo período, a concessionária registrou 25 incidentes envolvendo pipas. De janeiro a maio deste ano, foram sete interferências operacionais.

“Ocorrências com pipas e balões, infelizmente, ainda são comuns nos períodos de férias escolares, mas o que nos chama atenção é que, até o final de abril, já ocorreram 17 ocorrências desse tipo dentro do sítio aeroportuário. Este número é alto”.

Diretor de operações da GRU Airport, Cmte. Miguel Dau

A GRU Airport investe na conscientização de jovens, adultos e crianças, moradoras das comunidades vizinhas do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, através de palestras, para reduzir o risco baloeiro na região.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta