França quer contrapartida por empréstimo bilionário à Airbus

1,5 bilhões de euros serão destinados à indústria

O acordo envolve outras companhias do setor aeroespacial, como a gigante Dassault, a fabricante de motores Safran e a empresa de tecnologia Thales.

Continua após a publicidade

7 bilhões de euros já foram destinados à flag carrier Air France, mas o presidente da França Emmanuel Macron pretende destinar mais 1.5 bilhão de euros em pacotes para a indústria no sentido de que até 2035 seja criada uma aeronave comercial com emissão de carbono zero.

Os planos iniciais para a meta ambiental era cumprir este projeto até 2050, mas dado o início da pandemia e a atitude de governos como os Estados Unidos – com a Boeing e a China – com a COMAC, a União Europeia está se vendo numa posição de fazer o mesmo: salvar a indústria.

“Nossa meta é ter um avião amigável ao meio ambiente até 2035 ao invés de 2050, graças à uma tecnologia a ser desenvolvida que é a propulsão à hidrogênio.” disse Bruno Le Maire, Ministro das Finanças francês, à Reuters.

Foto: Divulgação/Airbus

O ministério colocou também que este deve ser o projeto a substituir o clássico Airbus A320, sucesso de vendas europeu desde 1989, quando mudou o mercado inserindo a tecnologia fly-by-wire em aviões de médio alcance.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta