Embraer busca na Ásia um parceiro para seu turboélice

Durante a teleconferência realizado nesta segunda-feira (01), Francisco Gomes Neto CEO da Embraer confirmou que está buscando desenvolver um novo avião turboélice entre 40 e 70 assentos. Em fevereiro deste ano a fabricante que ainda contava com a parceria da Boeing, estava em estágio avançado no projeto da nova aeronave. No entanto, com o fim da parceria com a fabricante americana, a Embraer busca novos parceiros para seguir adiante com o seu projeto.

Para CEO da Embraer, o projeto é um bom candidato para uma parceria, existem mercados em potencial que podem estar muito interessados em ter esta aeronave dada a pouca concorrência no mercado de Turboélice e a alta inovação vista nesse segmento. Desenvolver uma aeronave totalmente nova e comercializá-la, é algo que a Embraer precisa encontrar uma nova parceria para tirar este projeto da planta.

Continua após a publicidade

O fabricante está revisando os modelos de negócios e estuda a possibilidade de fazer parcerias com a China e a Índia que fazem parte do BRICS, parceiros estratégicos do Brasil em tecnologia e desenvolvimento. A Embraer vê um futuro promissor para seu turboélice que seria adequado para missões de curto alcance.

A Embraer já produziu turboélices que foram grande sucesso de vendas, o modelo EMB 120 Brasilia fabricado de 1982 à 2001, chegou a ter 352 unidades produzidas, e operou para mais de 33 empresas aéreas em 14 países. O novo turboélice virá com grandes melhorias devido ao avanços tecnológicos que tornaram os novos projetos mais rápidos e silenciosos se comparado com os mais modernos jatos em operação atualmente, e um potencial rival para já o ATR de grande sucesso mundial.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta