Em ‘mesa redonda’, GOL reforça estratégias para investidores

Durante a tarde desta quarta-feira (24), a GOL realiza o ‘mesa redonda’ para seus investidores com ações na bolsa de valores de Nova York. Com as constantes notícias do mercado de aviação, a companhia preferiu atualizar o mercado acionista com todas as estratégias adotadas até então.

Conforme a apresentação, a GOL possui a flexibilidade de reduzir a frota em até 20% com o processo de redelivery, visando os contratos que estão próximos de terminar. Ainda em relação a frota, a companhia ainda contou com o acordo com a Boeing para reduzir a encomenda dos novos 737 MAX.

A companhia também já possui um acordo coletivo de trabalho sólido com a maior parte dos funcionários. Com isso, permite um alívio financeiro e consegue proteger o quadro de colaboradores, evitando demissões.

Quanto a malha de voos, a GOL espera retornar com a maioria dos seus voos até dezembro deste ano. Em agosto estão previstos 300 voos diários com o retorno de todos os principais mercados que opera.

No último trismetre, todos os mercados e destinos nacionais incluindo os regionais, estarão de volta e em dezembro com pelo menos 80% dos voos operando. Segundo Celso Ferrer, vice-presidente de operações, os voos internacionais não estão previstos retornar pelo menos até o início do respectivo trimestre.

Ferrer também respondeu sobre o Boeing 737 MAX. Segundo o executivo, o programa de recertificação do equipamento com as autoridades aeronáuticas continua previsto para acontecer nas próximas semanas. A GOL posssui sete exemplares parados no Brasil aguardando o avanço do programa, e que espera voltar com o jato o mais rápido possível.

Quanto aos jatos já produzidos e parados no Estados Unidos, estão em renegociação com a Boeing para alinhar com a atual e futura demanda para serem entregues.

Outras informações foram disponibilizadas na apresentação, como comparativo de custos e resultados entre GOL e principais companhias aéreas low-cost e também do mercado regional latinoamericano.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta