Boeing poderá manter produção do 747 por mais alguns anos

A fabricante estadunidense Boeing tem estudado a viabilidade de manter a produção do clássico jumbo 747, após rumores de que sua fabricação seria encerrada em breve. O quadrijato é uma das aeronaves de maior sucesso da Boeing, que já teve mais de 1500 unidades produzidas em todas suas variantes, desde o ano de 1969, há 51 anos.

Com sua grande capacidade de cargas, de até 138 toneladas na versão 747-8F, a aeronave se destaca em comparação aos seus principais concorrentes atuais, o que ainda torna viável sua operação, principalmente com o aumento do transporte em decorrência da pandemia. Sem um concorrente igualável a curto prazo, sua produção poderá ser mantida por mais tempo.

O gigante Boeing 747-8

A última variante lançada do 747 não foi tão bem vista na configuração de passageiros e teve sua produção encerrada em 2017, com apenas 47 unidades fabricadas. Apesar disso, faz grande sucesso como cargueiro, com mais de 90 unidades produzidas.

Neste ano, a Boeing ainda não recebeu nenhuma encomenda concreta para o modelo, porém ainda existem cerca de 13 aeronaves a serem entregues à companhia norte-americana UPS, até o ano de 2022. Após isso, a fabricante poderá decidir em encerrar a produção ou manter a aeronave em seu portfólio.

Caso a Boeing decida por manter a produção do quadrijato, deverá encontrar novos fornecedores, principalmente para as seções de fuselagem, após o Triumph Group, empresa responsável pela produção de todas as fuselagens de 747 construídos até hoje, encerrar suas atividades.

“Continuamos a fabricar aeronaves 747-8 para atender aos pedidos em atraso do avião e continuaremos a tomar as decisões corretas para manter a linha de produção saudável”.

Disse o porta-voz da Boeing, Paul Bergman, ao site Bloomberg.
Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta