Associação de Pilotos solicita que Argentina impeça saída de aviões da LATAM do país

A Associação de Pilotos de Linhas Aéreas (APLA) da Argentina, por meio de seu secretário-geral, Pablo Biró, enviou na última quinta-feira, 18, uma nota ao governo argentino onde solicita que a LATAM seja impedida de retirar suas aeronaves do país.

A intervenção do sindicado, reivindica o cumprimento das obrigações como operador e em relação a terceiros, particularmente os colaboradores da empresa, principalmente os pilotos, representados por esta organização sindical.

Os sindicalistas ainda pretendem elaborar um documento, solicitando que que as rotas operadas pelas subsidiárias estrangeiras da empresa no país sejam revogadas. Os pedidos foram feitos após a subsidiária comunicar o encerramento das operações no país.

Empregando cerca de 1700 funcionários e com uma frota de 15 aeronaves Airbus A320, a subsidiária argentina comunicou o encerramento total de suas operações na última quarta-feira, dia 17 de junho.

A companhia é a terceira maior do Grupo com aviões de passageiros e transportou em 2019 cerca de 3 milhões de passageiros atendendo 12 destinos domésticos na Argentina. As operações internacionais para Estados Unidos, Brasil, Chile e Peru serão operadas pelas outras companhias do Grupo LATAM.

“Temos consciência do grande impacto dessa dolorosa, porém inevitável notícia que significa que essa afiliada deixará de voar na Argentina depois de 15 anos de operação initerrupta. Reconhecemos o enorme esforço e compromisso de todas as pessas da afiliada ao longo de todos esses anos nos quais, diante de todo tipo de obstáculos, colaboraram para a conectividade aérea do país”

Afirmou o CEO do Grupo LATAM, Roberto Alvo, durante comunicado.
Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido pelo Contato Radar!