Após investigações, PIA toma medidas sobre pilotos com licenças falsas

A Pakistan International Airlines (PIA) suspendeu 150 de seus 426 pilotos, após a Autoridade de Aviação Civil do Paquistão realizar uma investigação que descobriu que 40% dos pilotos no país possuíam licenças falsas. A medida foi tomada para averiguar a situação perante o quadro de tripulantes da companhia.

Após a investigação pela autoridade de aviação civil, em fevereiro do ano passado, foi constatado que 262 dos 860 pilotos paquistaneses ativos não haviam realizado exames obrigatórios para obtenção das licenças. Há alguns anos, a PIA demitiu cerca de 50 funcionários após a comprovação de falsas graduações.

“Os pilotos também foram nomeados em bases políticas, infelizmente, o mérito foi ignorado ao nomeá-los”

Disse o ministro federal da Aviação Ghulam Sarwar Khan. Via: aerotime.aero

PIA 8303

Foto por Raihan Ahmed via Airliners.net

Em 22 de maio, o Airbus A320, matrícula AP-BLD da Pakistan International Airlines – PIA, acidentou-se em Karachi (KHI), uma das cidades mais importantes do Paquistão. O voo PIA 8303 contava com 98 pessoas a bordo, entre 90 passageiros e 8 tripulantes.

As descobertas iniciais do relatório sugeriram que não havia problemas técnicos com o avião e que o tempo no momento do acidente estava adequado para o vôo. Apesar disso, foram apontados erros cometidos pelos tripulantes e controladores, que contribuíram para a queda da aeronave.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido pelo Contato Radar!