A triste realidade dos funcionários da aviação que perderam seus empregos

O mundo da aviação está em apuros, a pandemia veio como um furacão, fazendo estragos e deixando marcas que mudará para sempre o cenário aeronáutico nos quatro cantos do globo.

Ao se deparar com centenas de aeronaves aterradas nos aeroportos e até mesmo de aeroportos completamente vazios, não imaginamos a quantidade de profissionais que deixaram de trabalhar por conta desta paralisação pandêmica. No entanto, as empresas aéreas estão tendo de tomar decisões cada vez mais difíceis, não está sendo uma tarefa fácil viver com a atual realidade do mercado.

Para centenas de trabalhadores que deixaram tudo para trás em busca de um sonho, receber um e-mail comunicando que haverão cortes para garantir a sobrevivência das empresas, acabou sendo algo esperado, porém, temido por todos. Vidas e sonhos, que começaram a serem construídos, poderão ter uma mudança radical na vida de muitos.

Não iremos citar nomes, mas com certeza muitos profissionais que ao ler este artigo, irão se identificar com o nosso personagem real. O sonho começou, quando foi tomada a decisão de deixar sua terra natal no norte do país, em busca do sonho de ser comissário. Longe da família e dos amigos, chegando na metrópole paulistana, com uma reserva limitada de dinheiro para construir o tão sonhado desejo de voar.

De início, procurou moradia em uma pensão dedicada para tripulantes, próxima ao aeroporto de Congonhas. Sem o tão sonhado emprego, o jeito foi procurar qualquer tipo de trabalho para se manter, enquanto distribuia currículos nas agências responsáveis em atender as empresas aéreas.

Quando finalmente chegou a oportunidade de ver seu sonho virar realidade, muitas conquistas vieram junto com a realização profissional. O primeiro passo foi buscar sua privacidade, alugando e mobiliando um apartamento, e depois com a estabilidade, foi ajudar seus pais que ficaram no interior do estado do Pará. Parecia um conto de fadas, deixar a vida para trás, em busca de um sonho de infância e chegar a tão esperada formatura de comissário na academia da companhia aérea. Algo que encheu de orgulho e lágrimas os pais, que tiveram coragem de voar pela primeira vez para vir a São Paulo ver a realização deste sonho.

Infelizmente nossa vida não é um conto de fadas, e a triste realidade que assombra o mercado colocou fim a este sonho. Após quase dois anos prestando serviços a empresa, o temido e-mail de dispensa chegou, levando ao desespero aquele que imaginava que teria vida longa servindo na companhia.

Sem perspectivas sobre o futuro do mercado e com um padrão de vida que impeça regressão imediata, como foi no dia que chegou na capital paulista, o desespero acabou tomando conta da sua vida. Uma pessoa psicologicamente fraca, em ato de desespero, poderia por fim a sua vida, como aconteceu com alguns tripulantes que foram dispensados em Dubai. Mas o nosso guerreiro é forte e mesmo com incertezas, tem a esperança de que tudo voltará ao normal o quanto antes.

O importante, é pensar positivo e buscar alternativas para seguir em frente neste momento. Todas a áreas e profissões no mundo estão em situação delicada, agora é necessário ser como um camaleão, mudando de acordo com o ambiente e seguindo em frente, tendo a esperança que um dia, tudo voltará ao normal.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta