CEO da Southwest acredita no retorno do 737 MAX até o fim do ano

Em uma recente apresentação de resultados financeiros, o CEO da Southwest, Gary Kelly, declarou que acredita no retorno do Boeing 737 MAX até o último trimestre deste ano. Em abril, a companhia tinha alterado a perspectiva de entregas do modelo.

A Southwest possui uma frota de 34 unidades do 737 MAX, porém estão estocados desde a proibição dos voos em março do ano passado. Suas concorrentes, American Airlines e United possuem 24 e 14 exemplares respectivamente.

Kelly afirmou que pretende aproveitar o momento atual da pandemia, tendo maior parte de suas aeronaves estocadas sem voar, para começar a retirar aeronaves mais antigas de serviço. Por tanto, quando a demanda começar a recuperar-se nos próximos meses, os 737 MAX poderão substituir os 737 NextGeneration mais antigos.

A companhia tinha uma previsão de recebimento de 107 novos 737 MAX no período de dois anos, entre 2020 e 2021. Porém devido a pandemia e os atrasos com a recertificação do modelo, pretende receber apenas 48 até o final de 2021.

A Southwest perdeu US$ 1 bilhão (aproximadamente R$5,5 bi) em abril e realizou a redução de 65% da sua programação de voos para o mês de maio. Atualmente cerca de 400 Boeing 737 NG estão estocados.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido pelo Contato Radar!