Avianca realiza mais de 100 voos de repatriação na Colômbia

Após a suspensão de voos internacionais em diferentes países, muitos colombianos não estão conseguindo voltar ao seu país. A Avianca está trabalhando em parceria com diversos governos, embaixadas e consulados para realização de voos especiais de repatriação que já permitiram o retorno a mais de 7.500 pessoas de diferentes partes do mundo.

Até o momento, a empresa operou mais de 100 voos para diferentes destinos na América Latina e Europa, incluindo rotas que não são operadas regularmente pela empresa.

“Nos enche de alegria saber que fomos capazes de fazer parte da volta para casa de mais de 7.500 viajantes de diferentes países. Nosso compromisso é continuar trabalhando de maneira articulada com as autoridades, embaixadas e consulados, para que as pessoas que precisam retornar aos seus países possam fazê-lo, bem como com as medidas de biossegurança necessárias para proteger nossas equipes e clientes durante as viagens de retorno, informou Alejandra Cardona, Diretora de Sustentabilidade e Relacionamento da Avianca Holdings.

Na próxima semana, a companhia aérea planeja operar cerca de 10 voos adicionais para diferentes destinos na Europa e América Latina. Segundo a companhia aérea, os passageiros que já possuem passagens compradas poderão utilizar suas reservas sem custo adicional nos voos de repatriação, depois de entrar em contato com a embaixada ou consulado do país aonde se encontra. Para os passageiros com passagens compradas à espera do fim da suspensão de voos, a Avianca informou que manterá a total flexibilidade de mudança de datas sem pagar multa ou diferença de tarifária.

Como parte dessa operação especial, a empresa voou rotas que não são regulares. Pela primeira vez, conectou diretamente destinos como:

• Quito – Madri – Quito
• San Salvador – Munique
• Cartagena – Londres

Neste final de semana a empresa irá operar, a rota Bogotá – Toronto – Bogotá. Os voos estão sendo realizados com os Boeing 787-8 Dreamliner para destinos no México, Estados Unidos e Europa e com Airbus 320 para destinos na América Latina.

imagem portal G1

No Brasil, mais de 180 colombianos estão acampados no mezanino do aeroporto internacional de São Paulo (GRU) há dias buscando uma maneira de voltar ao seu país. Entre eles, estão estudantes, turistas e imigrantes que vivem no Brasil e ficaram sem renda por causa da quarentena. Eles pedem a embaixada colombiana que organize um voo humanitário de repatriação, sem cobrança de passagens ou envie um avião da Força Aérea Colombiana para busca-los.

No entanto, a opção oferecida até o momento segundo eles são as passagens ao custo de US$460 (R$2.500,00) para quem não tem passagens compradas e US$140 (R$770,00) para os que já tinham, mas tiveram o voo cancelado durante a pandemia. A concessionaria GRU Airport está colaborando com as negociações junto a embaixada. A prefeitura de Guarulhos ofereceu abrigo, más foi recusado por eles que informam que pretendem ficar ali até conseguirem voltar ao seu país.

A Avianca destacou que todos estes voos de repatriação são realizados após um árduo trabalho de coordenação com as autoridades competentes e operados sob rigorosos protocolos de biossegurança, seguindo as recomendações da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta