Curiosidade: o motivo das janelas serem arredondadas nos aviões

O mundo da aviação é algo fascinante, tudo foi pensando de maneira estratégica para fazer dos aviões um dos meios de transporte mais seguros.

Hoje em dia, podemos observar que mesmo sendo de fabricantes diferentes, todas as aeronaves seguem um padrão similar de estrutura, mas nem sempre foi assim. Na década de 50, a britânica Havilland, apresentou ao mundo a primeira aeronave comercial propulsionada por motores a jato.

O Havilland DH 106 Comet, foi considerado uma grande evolução da aviação na época, a aeronave entrou no mercado para substituir os saturados Costellation. Como tudo era novidade com este tipo de aerodinâmica, no ano de 1954, dois acidentes fatais com a companhia aérea inglesa British Overseas Airways Corporation (BOAC) e sua subsidiária na época a South African Airlines, deixou toda frota de Comet no chão até que fossem apuradas as causas dos acidentes.

Engenheiros fizeram testes com o Comet em um tanque com água simulando a pressão que a aeronave sofria em voo. Desta forma vieram as respostas que procuravam: a aeronave que foi colocado em teste no tanque sofrendo a pressão similar como se estivesse em voo, se desintegrou. Os engenheiros constataram falhas no projeto do modelo.

Testes realizados em um tanque, aonde foi possível descobrir as causas dos acidentes.

Como os jatos voam em altitudes superiores, as oscilações de temperatura e o sistema de pressurização causam fadiga no material, problema desconhecido na época, podendo resultar em dano catastrófico a médio e longo prazo. As janelas quadradas e as entradas das antenas do rádio, sofriam pressão maior, ocasionando micro-rachaduras, que se agravavam durante o voo, o que causou a desintegração das duas aeronaves citadas.

Os especialistas resolveram o problema arredondando os cantos das janelas.

 Havilland DH 106 Comet B4, variante com as janelas arredondadas.

A Havilland, chegou a fazer as modificações necessárias em outras três variantes do Comet, mas a falta de confiança pelas empresas aéreas acabou dando um fim no projeto que teve um total de 114 aeronaves construídas. Infelizmente, foi por causa desses acidentes que a indústria aeronáutica tomou as medidas necessárias para os futuros projetos de aeronaves com propulsor a jato. Por isso que hoje em dia, todos os modelos de aeronaves a jato tem suas janelas arredondadas.

Uma das comparações mais interessantes na aviação, é a diferença das dimensões das janelas do Concorde e do Boeing 787 Dreamliner. O supersônico, contava com uma janela muito pequena, que poderia ser comparada a uma mão de uma pessoa adulta, enquanto o Boeing 787 possui a maior janela na aviação comercial nos dias de hoje. Tudo isso fruto de investigações sobre pressurização, fadiga de material e com os acidentes do Comet, além de avanços tecnológicos, que resultam numa melhor experiência de viagem.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta