Air New Zealand deixará de voar para Londres

A Air New Zealand deixará de voar para a cidade Londres em breve, após 38 anos ligando o Reino Unido à Auckland, na Nova Zelândia. Em uma pequisa realizada no site da companhia, os voos não estarão disponíveis a partir de 23 de outubro, disponibilizando apenas voos em conjunto com empresas parceiras.

Com a concorrência e variedade de opções que conectam a Nova Zelândia ao Reino Unido, ao longo do tempo a companhia perdeu suas vantagens com a ligação. Atualmente empresas como Emirates, Qatar, Cathay Pacific, Singapore e China Southern oferecem opções de voos com conexão ou escala entre as cidades.

Viagem de 25 horas

O trajeto de Auckland até Londres com a companhia dura 25 horas e é operado pelo Boeing 777-300ER. A aeronave realiza uma escala de duas horas na cidade de Los Angeles e após isso, segue para Londres. A vantagem da Air New Zealand dentre as demais, é a duração da viagem, que nas outras empresas ultrapassa 26 horas.

Mesmo entre Los Angeles e Londres, a companhia não é a única, compete com a British, Virgin, American e Norwegian, que oferecem a mesma opção de voo.

O que o CEO da companhia diz

“Hoje, os viajantes tem mais do que o dobro de maneiras de voar para Londres do que há uma década e as preferências mudaram. Menos de sete por cento de todos os viajantes de companhias aéreas entre Auckland e Londres optaram por voar por Los Angeles no ano passado… Ao mesmo tempo, o Atlântico se tornou uma das rotas mais disputadas do mundo e a Air New Zealand não possui as vantagens do mercado doméstico e escala das companhias aéreas norte-americanas e europeias que enfrentamos ” , disse Jeff McDowall em entrevista ao portal Bussiness Traveller.

Demissões de comissários do Boeing 777

Ao todo, a Air New Zealand, conta com uma frota de 113 aeronaves, sendo 34 da família Airbus A320; 27 ATR 72; 15 Boeing 777 (versões 200 e 300) e 14 Boeing 787-9 Dreamliner. São esperados o corte de todos os comissários de voo do Boeing 777, pois segundo a companhia, não pretende contar com os voos do jato até pelo menos abril de 2021.

Atualmente a companhia está utilizando sua frota de Boeing 777 para realização de voos exclusivamente cargueiros, o que não dependeria destes tripulantes.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta