África do Sul poderá ter nova companhia aérea estatal

Últimos posts por Raphael Magalhães (exibir todos)

Não é nenhuma novidade que o impacto causado pela pandemia afetou o fluxo de caixa de companhias aéreas nos quatro cantos do planeta. Ao passo que a demanda reduziu de maneira abrupta, mesmo as mais saudáveis companhias aéreas se viram diante de um grande desafio econômico, uma vez que sem passageiros voando, não há lucro.

Esse desafio se torna especialmente difícil para empresas que antes da pandemia já se encontravam em situação delicada, como aconteceu com a South African Airways, maior companhia aérea da África do Sul. Em Dezembro de 2019, a empresa entrou em concordata como forma de tentativa de recuperação financeira, divulgando ainda que não havia lucrado desde 2011.

Ao longo do começo de 2020, a situação continuou se agravando para a empresa sul-africana, que reduziu e até mesmo cancelou vários voos para conseguir manter a operacionalidade dos voos, inclusive cancelando o voo entre Joanesburgo e São Paulo, que por muitos anos foi uma das poucas opções de voo entre a América do Sul e a África. Por fim, no dia 18 de Abril, a empresa divulgou em comunicado interno que demitiria todos os seus 4,700 funcionários, dando fim a uma história de mais de 86 anos.

Diante de uma situação tão delicada, a crise instalada pela pandemia foi algo que agravou muito a situação da empresa, tornando que quase insustentável manter a South African Airways mesmo em um contexto pós-crise. A decisão de liquidar ou não a empresa foi postergada para a próxima sexta-feira, dia 01 de Maio. Caso essa decisão se confirme, uma nova companhia aérea estatal surgirá em breve.

“É com grande pesar que após a reunião com o ministro, concluímos que a nova companhia aérea nascerá de dentro da SAA. Tentamos o nosso melhor para garantir que a companhia aérea ainda voe, mas precisamos participar da formação da companhia aérea para manter a maioria dos empregos.” disse Mashudu Raphetha, presidente do National Transport Movement (NTM) em reunião com o Ministro de Empresas Públicas da África do Sul.

Apesar disso, se apoiando na instabilidade e divergência de opiniões dentro das esferas governamentais, o sindicato dos tripulantes da SAA ainda tem esperanças de que nas próximas 48 horas o Governo Sul-africano lance um pacote financeiro de ajuda à empresa, uma vez que a decisão final de liquidação da South African Airways só será tomada no final desta semana.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta