Azul atualiza o mercado sobre os impactos do Covid-19

A Azul emitiu um comunicado na manhã desta segunda-feira (16) sobre os impactos do novo coronavírus Covid-19. Segundo a companhia, ainda no mês de março, serão reduzidos entre 20% e 25% da capacidade, e nos meses seguintes entre 35% e 50%, até que a situação se normalize.

Continua após a publicidade

Desde a semana passada, a Azul decidiu suspender todos os seus voos internacionais, exceto que partem de Campinas (VCP). A companhia também está tomando outras iniciativas para redução de custos, como:

• Redução de salário de 25% dos membros do comitê executivo até a normalização da situação.
• Suspensão de novas contratações.
• Postergação do pagamento referente à participação nos lucros e resultados de 2019.
• Programa de licença não remunerada com 600 pedidos aprovados até o momento.
• Suspensão de viagens a trabalho e despesas discricionárias.
• Estacionamento de aeronaves.
• Suspensão de entregas de novas aeronaves.

Para John Rodgerson, CEO da Azul, “embora nossa principal prioridade continue sendo a saúde e a segurança de nossos tripulantes e clientes, continuamos focados no ajuste da capacidade de acordo com a variação na demanda e na preservação de nossa posição de caixa durante esse período desafiador. Encerramos 2019 como uma das companhias aéreas mais rentáveis do mundo. Nossa forte posição de liquidez, combinada com a experiência e dedicação de nossa equipe, me dá confiança de que sairemos desta crise muito mais fortes como companhia aérea ”.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta