Ponte Aérea

Aonde a notícia voa

Análise: o custo-benefício da nova Premium Economy LATAM

Os últimos tempos para a LATAM vêm sendo pautados por uma reaproximação com o público corporativo. Se há alguns anos a companhia era a líder isolada em tráfego corporativo no Brasil de acordo com dados da Abracorp, hoje a companhia ocupa apenas a terceira posição, tendo sido ultrapassada pela GOL e pela Azul.

Dessa forma, já há algum tempo a empresa vem tomando medidas para retomar o espaço perdido ante esse público, que é de extrema importância, dada a sua preferência pela comodidade traduzida em uma tarifa média maior.

Leia mais — Análise: para se reencontrar com o público, LATAM tem grande desafio pela frente

Há alguns dias, o grupo LATAM anunciou uma grande novidade em relação ao seu produto dentro da América do Sul e especialmente em seus mercados domésticos: passaria a oferecer uma classe superior, denominada “Premium Economy”, em todas as suas operações com a família A320.

Na prática, as cinco primeiras fileiras das aeronaves, com maior espaço para as pernas, terão a poltrona do meio bloqueado — um padrão conhecido popularmente como “Eurobusiness”, em alusão ao fato das grandes aéreas europeias utilizarem tal padrão nas classes executivas de seus narrowbodies.

Além disso, os passageiros da Premium Economy LATAM contarão com outras amenidades, como prioridade de embarque, serviço de bordo diferenciado e despacho de bagagem incluído na tarifa.

Evidentemente essa classe visa atrair o público corporativo, que costuma pagar mais pela passagem. Mas comprando-se com antecedência, vale a pena desembolsar um valor maior pelo conforto dessa nova classe?

O Ponte Aérea comparou os valores da Economy e da Premium Economy LATAM em uma das rotas para comparar o custo-benefício desse upgrade. Apesar da amostra mínima, ela é relativamente representativa, já que os valores em outros voos costumam obedecer, de maneira geral, a esse mesmo padrão.

POA-CGH – comparando os valores das duas classes

Comprando com antecedência, é possível encontrar tarifas entre Porto Alegre e Congonhas a partir de R$112,13 em diversas datas e horários.

A LATAM segmenta passagens domésticas na classe Economy divididas em quatro categorias; “Promo”, “Light”, “Plus” e “Top”. Quanto maior a categoria, mais benefícios estão incluídos no valor da passagem.

A tarifa “Promo”, mais barata, conta apenas com bagagem de mão incluída. A bagagem despachada custa R$33,00 e a seleção de assento custa R$20,00 — o assento LATAM+ custa a partir de R$35,00.

Ainda, a tarifa “Promo” não possibilita alteração de passagem, reembolso, e pontuação no programa de fidelidade LATAM Pass. Esses três fatores são especialmente valorizados pelo cliente corporativo dada a flexibilidade necessária a este tipo de passageiro, razão pela qual esse perfil de passageiro costuma pagar pelas categorias mais premium.

Já a Premium Economy é dividida em apenas duas categorias, “Plus” e “Top”, com praticamente os mesmos benefícios das tarifas homônimas na cabine econômica.

A maior diferença nesse caso, além do serviço mais elaborado, é a pontuação no programa LATAM Pass. Mesmo a categoria mais barata da Premium Economy já resulta em mais pontos do que a categoria Top da classe Economy.

A categoria Top, apesar de sair pelo dobro do preço, rende mais que o dobro de pontos, com uma franquia de bagagem generosa — três malas de 23kg — e isenção das multas por reembolso e alteração.

Comparando o custo-benefício

Em uma conta muito simplista, podemos considerar que o valor-base para que a LATAM obtenha um resultado positivo com a Premium Economy é de 1,5 vezes o valor da Premium Economy, já que a poltrona do meio é bloqueada. Dessa forma, as duas poltronas liberadas em cada fileira precisam pagar pela poltrona que não é utilizada.

Multiplicando-se a tarifa mais barata da classe econômica (R$112,13) por 1,5, obtém-se um valor de R$168,20. Adicionando-se a essa quantia o valor da bagagem despachada (R$33,00) e do assento LATAM+ (a partir de R$35,00), benefícios com os quais passageiros Premium Economy contarão, a soma chega aos R$236,20 — cerca de R$66,00 abaixo do valor da Premium Economy.

Por fim, há de se considerar também benefícios como o serviço de bordo mais elaborado e incluído na passagem, bem como a pontuação bastante generosa no programa LATAM Pass e ainda a possibilidade de reembolso, ainda que parcial, e de alteração da reserva.

Considerando especialmente esses últimos fatores, não é exagero afirmar que a nova Premium Economy LATAM tem um custo-benefício bom, especialmente em relação às tarifas mais baratas da classe econômica. Comprando com antecedência, é possível dizer que vale a pena pagar um pouco mais por mais conforto e mais flexibilidade.

Uma classe premium é uma proposta nova no mercado aéreo brasileiro, embora muito comum no exterior. Assim, será necessário observar com atenção os resultados financeiros e de satisfação dos clientes Premium Economy LATAM para saber se essa aposta dará resultados na busca da aérea pela retomada da confiança do público corporativo.