Em nota, MAP esclarece suspensão de voos no Norte

Companhia divulgou a nota na última sexta (22).

Em nota divulgada pela MAP, a companhia esclareceu a suspensão temporária dos voos em alguns aeródromos do Amazonas e do Pará. Em outubro, ocorreu a suspensão temporária em quatro cidades com a justificativa que a medida foi tomada até que os aeroportos fossem adequados quanto aos requisitos operacionais exigidos.

As principais pendências dos aeródromos estão listadas abaixo, segundo a MAP:

Aeródromo de Eirunepé (SWEI)

  • Classificação do aeródromo não é compatível com o tipo de aeronave operada pela MAP. A ANAC solicitou a certificação aeroportuária, a qual está sob a responsabilidade da prefeitura do município implantar as ações para certificação do aeródromo;
  • Falta de informação meteorológica: o aeroporto não dispõe de informação meteorológica para atendimento ao requisito ANAC;
  • Problemas relacionados a cerca patrimonial, o que facilita a presença de animais e pessoas, transitando na pista de pouso e decolagem, colocando em risco as operações;
  • Falta de cumprimento de processos mínimos estabelecidos pela ANAC para contínua vigilância em relação à segurança aeroportuária.

Aeródromo de Coari (SWCO)

  • Falta de informação meteorológica: o aeroporto não dispõe de informação meteorológica para atendimento ao requisito ANAC (o equipamento de meteorologia EMS – Estação Meteorológica de Superfície já está instalado, porém, ainda não está homologado).

Aeródromo de Porto Trombetas (SBTB)

  • A MAP entrou com processo de solicitação de inclusão da base em sua especificação operativa e está aguardando a resposta da autoridade para reiniciar as operações na localidade.
ATR 42-500 Omni
ATR 42-500 da Omni em Ribeirão Preto. Foto: Guilherme Dotto – RAO Spotter

Para suprir a demanda, foi feito um contrato de arrendamento de um ATR 42-500 da Omni Táxi Aéreo, que já estava operando alguns voos para a Voe Pass (Passaredo). Em 14 de novembro, a MAP recebeu a suspensão, por motivo técnico, da operação do PR-OHS. Em 16 de novembro, a aeronave foi trasladada de Manaus para o Rio (GIG), onde o ATR fica baseado.

Para mitigar o problema da suspensão das operações aéreas, que acontece desde o dia 14 de novembro, a MAP deslocou para Manaus, no dia 22 de novembro, um ATR 72-500 da Voe Pass, que já assumiu a operação dos voos, até que sua frota operacional seja recomposta. A companhia ainda disse que todos os passageiros prejudicados pela suspensão dos voos estão sendo tratados nos termos das resoluções da ANAC.

PR-MPW
Atualmente, as três aeronaves operacionais da MAP estão em São Paulo: o ATR 42-300 PT-MFE, ATR 72-200 PR-MPY e o ATR 72-500 PR-MPW.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

One thought on “Em nota, MAP esclarece suspensão de voos no Norte

  1. Bom dia.

    Como uma empresa inicia voos para um aeroporto sem que esteja esteja liberado para operação?
    Voar na Amazônia sem informações metereológicas do destino não é uma imprudência?
    A falha é da empresa, da ANAC ou de ambas?

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido pelo Contato Radar!