Administradora judicial pede falência da Avianca Brasil

A administradora entende que a companhia não tem condições de cumprir com o plano de recuperação judicial.

A consultoria determinada pela justiça para administrar e acompanhar o processo de recuperação judicial da Avianca Brasil, Alvarez & Marsal, pediu na última terça-feira, dia 12 de novembro, a falência da empresa. De acordo com a administradora, a companhia não tem mais condições de cumprir o plano de recuperação aprovado pelos credores.

No documento apresentado pela Alvarez & Marsal, a empresa afirma que “os rumos tomados pela Avianca parecem tornar inviável a manutenção da recuperação judicial, em face do completo esvaziamento da atividade empresarial”. A administradora judicial solicitou o bloqueio imediato de todos os ativos financeiros da empresa.

A situação da Avianca Brasil

Em recuperação judicial desde dezembro de 2018, a companhia acumula dívidas que passam dos R$3,4 bilhões. Após o anúncio do processo de recuperação, que teve plano aprovado pelos credores, a companhia começou a passar por momentos críticos, que afetaram suas operações e provocaram a devolução de aeronaves.

Em dezembro passado, a companhia contava com uma frota que ultrapassava as 50 aeronaves em operação e voava para mais de 25 destinos nacionais e internacionais, já no mês de maio de 2019, quando a companhia encerrou definitivamente suas operações, contava com apenas 6 aeronaves em operação e voava para apenas 4 destinos nacionais. Recentemente, a justiça determinou a devolução das aeronaves que ainda estavam em posse da companhia.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta