Boeing pode suspender temporariamente produção do 737 MAX

Fabricante considera suspender produção do 737 MAX.

Em teleconferência realizada ontem (24) após a divulgação dos resultados do segundo trimestre, com perdas relacionadas ao 737 MAX, a Boeing considera suspender temporariamente as atividades na linha de produção do 737 em Renton.

A fabricante registrou prejuízo líquido de US$ 2,94 bilhões no trimestre, maior perda trimestral da história da empresa. Principal produto da empresa de Chicago, o programa 737 MAX teve sua produção reduzida para 42 unidades por mês, a projeção inicial previa uma taxa média de 55 a 57 aeronaves mensais.

Boeing
Foto: Boeing

Uma eventual paralização em Renton, significaria demissões e licenças. A fábrica no estado de Washington conta com mais de 10.000 funcionários.

“Isso não é algo que queremos fazer, mas algo para o qual temos que nos preparar. Um desligamento temporário pode ser mais eficiente do que uma taxa de produção mais baixa”, disse Dennis Muilenburg, CEO e chairman da Boeing.

A carteira de encomendas do 737 MAX conta com 4.547 pedidos, sem seu principal produto, o número de entregas da Boeing nos últimos três meses foi de 90 aeronaves, queda de 54% na comparação anual, quando foram entregues 194 jatos no trimestre findo em junho.

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta