Na expectativa por novos voos, segmento de ground handling comemora redução do ICMS em São Paulo

Redução da alíquota do ICMS sobre o querosene no estado de São Paulo, impulsiona o segmento de empresas de ground handling.

Com a expectativa da criação de 490 novos voos, as empresas de serviço em solo comemoraram o anúncio da redução de 25% para 12% na alíquota do ICMS sobre o querosene (QAV), pelo governo do estado de São Paulo.

Continua após a publicidade

Os novos voos criarão mais demanda para os serviços especializados das empresas de ground handling. No Brasil, 40% dos serviços em solo são realizados por empresas especializadas, as chamadas Esatas (Empresas de Serviços Auxiliares ao Transporte Aéreo).

IMG_3253
Com a redução do ICMS sobre o querosene, empresas de ground hadling aguardam a criação de 490 novos voos.

Segundo dados da Abesata (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo), o segmento é responsável por 40 mil empregos diretos no país.

“Em um momento tão complicado como o que estamos vivendo, a redução do imposto é uma boa notícia. Novos voos vão demandar mais os serviços especializados das empresas de ground handling e dar à aviação comercial o impulso necessário para alavancar o crescimento. O imposto de 25% em São Paulo representava uma distorção”, comenta Ricardo Aparecido Miguel, presidente da Abesata.

Nos últimos anos a privatização dos aeroportos brasileiros impulsionou o crescimento das Esatas, atraindo os principais players mundiais do setor. Ao todo, existem 122 Esatas no Brasil.

 

 

Compartilhe nas redes sociais

Acesse o Fórum Contato Radar para mais informações sobre a aviação no Brasil e no mundo clicando aqui!

Deixe uma resposta